Tecnologia

Estudantes criam aplicativos em maratona de desenvolvimento

Propostas fazem parte do projeto Desafio Quarentena do Porto Digital, que articula para que empresas invistam nos produtos

Porto DigitalPorto Digital - Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco/arquivo

A tecnologia em Pernambuco segue se desenvolvendo, mesmo durante a pandemia provocada pelo novo coronavírus. Três novos aplicativos desenvolvidos no Estado devem entrar para o rol de novidades do setor, apresentando soluções para idosos, marcação de exames médicos e financiamento coletivo para doação a pessoas em situação de vulnerabilidade social. Agora, as propostas serão apresentadas para empresas que integram o parque tecnológico, com a expectativa que os aplicativos tenham auxílio para chegar ao mercado.

Os novos produtos, surgiram a partir do ‘Desafio Quarentena’, uma maratona de ideação e prototipação realizado pelo Porto Digital, Faculdade Senac, Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) e Universidade Tiradentes (Unit). O projeto teve o objetivo de gerar soluções inovadoras para problemáticas no contexto da pandemia, dentro das áreas de empregabilidade, inclusão digital ou saúde.

Entre os aplicativos, estão o Toegether, criado pelo grupo Nico, com uma proposta de conectar pessoas em vulnerabilidade social com doadores, que podem se cadastrar na plataforma e já escolher o que pretendem doar. O segundo programa criado foi o Colab Saúde, da equipe Unicapers, que permite ao usuário realizar marcação de exames de saúde, com geolocalização para identificar os laboratórios que oferecem o serviço com base em tipo, localidade e preço. O terceiro e último aplicativo é o Contigo, criado pela Quick Results e é voltado para promover redes colaborativas entre idosos e pessoas mais jovens.

Segundo a superintendente de pessoas do Porto Digital, Marcela Valença, o próximo passo dado pelo parque tecnológico será o de apresentar os produtos para empresas. “Foi um sucesso na nossa avaliação, projetos pensando no atual cenário de pandemia e no pós. O que mais chama atenção nesse processo é que são alunos de primeiro e segundo período. Agora, vamos pegar os três ganhadores, estamos apresentando para empresas do porto que podem investir nos aplicativos, para que se tornem vendáveis. Alguma grande empresa pode se interessar pela proposta, incubar, e esse aplicativo sai lá na frente com uma empresa montada”, disse.

Marcela conta ainda que o aplicativo Toegether será desenvolvido na Comunidade do Pilar, próximo ao parque tecnológico, para que seja criado um mínimo produto viável. “A nossa ideia é a formação de capital humano e de novos negócios, garantir que a inovação aconteça no parque tecnológico. O aplicativo Toegether estamos fazendo uma ponte com grupo de empresários, vamos fazer um mínimo produto viável, e vamos rodar lá na comunidade, por conta do que ele pode oferecer e do local contar com acesso gratuito à internet. Os demais estamos fazendo apresentação para empresas”, declarou. 

Veja também

Ferreira Costa oferece cursos de pintura online e gratuitos
Oportunidade

Ferreira Costa oferece cursos de pintura online e gratuitos

Material de construção some e empresários já veem atrasos em obras
Economia

Material de construção some e empresários já veem atrasos em obras