Etanol é trunfo do Brasil, diz presidente da FCA para a América Latina

“Ninguém tem um etanol tão eficiente quanto o Brasil e ninguém tem uma indústria mais preparada para absorver isso do que o Brasil.

Etanol hidratado e anidroEtanol hidratado e anidro - Foto: Divulgação

O desenvolvimento de carros híbridos e elétricos será uma das apostas da FCA nos próximos anos. Por isso, esse projeto vai levar 9 bilhões de euros do novo plano de negócios da montadora. Não se sabe, porém, quanto disso vai chegar para o Brasil. É que, para Antonio Filosa, presidente da FCA para a América Latina, o Brasil já tem um elemento fundamental no processo de redução dos gases poluentes: o etanol.

Leia também:
FCA prevê investir R$ 14 bi na América Latina e até 20 novos fornecedores para polo de Goiana


“Ninguém tem um etanol tão eficiente quanto o Brasil e ninguém tem uma indústria mais preparada para absorver isso do que o Brasil. Afinal, o etanol da cana-de-açúcar é o mais eficiente do mundo”, afirmou o novo presidente da FCA para a América Latina, dizendo até que, com o uso consciente deste biocombustível em pelo menos 30% da frota nacional, o País pode ser tão virtuoso quanto àqueles que se preparam para ter uma frota e uma indústria eletrificada.

“Com o tipo de inovação de powertrain que queremos implementar, que aumenta a eficiência da combustão do etanol, a ponto de chegar muito perto do que acontece com outros combustíveis, podemos ser tão ‘ecofriendly’ quanto as frotas híbridas ou eletrificadas de outros países”, afirmou Filosa, lembrando, porém, que o desenvolvimento desses novos produtos de combustão depende de políticas públicas. “A premissa é que o Rota 2030 permite à indústria brasileira desenvolver uma linha de produtos que se fundamenta no etanol, do plantio ao tubo de escapamento”, pontuou.

Por conta dessa presença do etanol, Filosa concluiu que outras regiões precisam mais dos 9 bilhões de euros destinados ao desenvolvimento de carros sustentáveis. Mas ele afirmou também que a Jeep será a marca do grupo que mais será eletrificada. Por isso, fica a expectativa de que parte desse orçamento respingue em Pernambuco.

Veja também

INSS vai pagar auxílio de R$ 550 após fim do BPC, que terá novas regras e pente-fino
Economia

INSS vai pagar auxílio de R$ 550 após fim do BPC, que terá novas regras e pente-fino

Ipea aumenta previsão de alta do PIB do setor agropecuário
Economia

Ipea aumenta previsão de alta do PIB do setor agropecuário