Etanol ganha espaço e abocanha 37,6%

Em evento realizado no Sindaçúcar-PE, o representante da Sociedade Civil do Conselho Nacional de Política Energética, Plínio Nastari

Nastari ressaltou que no Brasil etanol representa 43%Nastari ressaltou que no Brasil etanol representa 43% - Foto: Arthur de Souza

Combustível limpo e de menor impacto ambiental, a participação do etanol tem apresentado crescimento ao longo dos anos. Em Pernambuco, nos primeiros sete meses deste ano, de toda gasolina consumida, 37,6% já foi substituída por etanol. Ano passado, esse número representava cerca de 35%. Para incentivar essa produção, o programa RenovaBio, que está em fase de detalhamento da sua regularização na ANP, inova e moderniza através da certificação voluntária dos produtores de biocombustíveis.

Em evento realizado no Sindaçúcar-PE, o representante da Sociedade Civil do Conselho Nacional de Política Energética, Plínio Nastari, discutiu com produtores de cana-de-açúcar sobre as atualidades do mercado. “O etanol está substituindo 37,6% da gasolina consumida em Pernambuco. No Brasil, esse número já representa 43%. Esses percentuais denotam a importância do etanol no consumo de combustíveis. O álcool representa uma parcela crescente da produção de cana-de-açúcar em Pernambuco e na região”, comentou Nastari, ao complementar que os Estados Unidos, maior produtor mundial de etanol, só substitui 9,9%. No contexto, o estímulo à produção dos combustíveis limpos, o caso do etanol, está em curso no Governo Federal.

Regulamentado em decreto em março deste ano, o programa RenovaBio garante uma eficiência. “O RenovaBio é um programa mais do que tudo ambiental, mas aborda, simultaneamente, objetivos da política energética, agrícola, do desenvolvimento industrial e econômico”, registrou Nastari no evento que também contou com a presença do presidente do Grupo EQM, Eduardo de Queiroz Monteiro. Para o presidente do Sindaçúcar-PE, Renato Cunha, discutir o assunto é fundamental. “Plinio Nastari agrega grande valor no esclarecimento acerca do destino dos produtos do setor nos mercados, o que cria condições para que os produtos possam se situar perante o mercado”, defendeu.

Leia também:
Produção de etanol deve crescer 23% em Pernambuco
Etanol é trunfo do Brasil, diz presidente da FCA para a América Latina


Preços
No levantamento da ANP, o preço do etanol apresentou variação de R$ 2,179 e R$ 4,799. No Estado, a média foi de R$ 3,301, variando entre R$ 2,979 e R$ 3,797. Para os especialistas, no cenário atual de alta da gasolina, o etanol se mostra mais competitivo. “Hoje, o etanol está oferendo a opção para o consumidor de preço muito competitivo à medida que o petróleo e a gasolina subiram de preço, tanto por contingência do mercado de petróleo, tanto por conta do câmbio com o real desvalorizado”, comentou Nastari.

Veja também

Agenda 2021 – ESG
Diplomacia Econômica

Agenda 2021 – ESG

PIB de Pernambuco cresce pelo sétimo mês seguido em novembro
PIB

PIB de Pernambuco cresce pelo sétimo mês seguido em novembro