Negócios

Fabricante de chips Broadcom compra empresa de serviços em nuvem VMware por US$ 61 bilhões

É a segunda maior aquisição global neste ano

VM WareVM Ware - Foto:

A Broadcom anunciou, nesta quinta-feira (26), que vai adquirir a empresa de computação em nuvem VMware em um acordo de US$ 61 bilhões em dinheiro e ações, a maior e mais ousada oferta da fabricante de semicondutores para diversificar em software empresarial.

É a segunda maior aquisição global neste ano, atrás apenas do acordo de US$ 68,7 bilhões da Microsoft para comprar a fabricante de videogames Activision Blizzard.

O preço de oferta da Broadcom de U,S$ 142,50 por ação da VMware, representa um prêmio de quase 49% em relação ao último fechamento no mercado, quando as negociações foram divulgadas pela primeira vez em 22 de maio. A Broadcom também assumirá US$ 8 bilhões da dívida líquida da VMware.

As ações da fabricante de semicondutores caíram quase 1% nas negociações pré-abertura na quinta-feira, enquanto as ações da VMware subiram 1,3%.

O presidente-executivo da Broadcom, Hock Tan, que transformou sua empresa em uma das maiores fabricantes de semicondutores do mundo por meio de aquisições, está levando sua estratégia de operações para o setor de software.

De uma só vez, o acordo praticamente vai triplicar a receita relacionada ao software da Broadcom para cerca de 45% de suas vendas totais.

A Broadcom vai emergir instantaneamente como um importante player de software com a aquisição da VMware, disse Daniel Newman, analista da Futurum Research. Segundo ele, ter a VMware no portfólio vai abrir uma série de portas que, atualmente, não estariam disponíveis para a empresa.

O acordo também representa um revés para o presidente-executivo da Dell Technologies, Michael Dell, que desmembrou a VMware da fabricante de PCs no ano passado.
 

Ele possui uma participção de 40% na VMware, enquanto seu principal player financeiro, Silver Lake, uma empresa de private equity, detém 10%.

Como parte do acordo, a VMware poderá solicitar propostas de concorrentes por 40 dias . A mudança de foco da Broadcom para software começou após sua oferta para adquirir a gigante de semicondutores Qualcomm, um acordo que foi bloqueado pelo ex-presidente dos EUA Donald Trump em 2018 por razões de segurança nacional.

Desde então, a Broadcom assumiu a empresa de software comercial CA Technologies por US$ 18,9 bilhões e adquiriu a divisão de segurança da Symantec por US$ 10,7 bilhões. Também explorou a aquisição da empresa de software de análise SAS Institute, mas não deu continuidade a oferta.

A VMware é dominante no chamado mercado de software de virtualização, permitindo que clientes corporativos executem vários aplicativos em seus servidores.

Esse negócio começou a desacelerar à medida que as empresas encontraram novas ferramentas para operar por meio da computação em nuvem, levando a VMware a buscar novas ofertas, inclusive por meio de uma parceria com a Amazon.com.

Veja também

Dólar aproxima-se de R$ 5,40 com temor de recessão global
Cotação do Dólar

Dólar aproxima-se de R$ 5,40 com temor de recessão global

Em posse, nova presidente da Caixa diz que transformará a crise em 'grande oportunidade'
DECLARAÇÃO

Em posse, nova presidente da Caixa diz que transformará a crise em 'grande oportunidade'