Facebook cria sistema de vale-presente para pequenos negócios na pandemia

Durante a crise do novo coronavírus, a companhia doou US$ 100 milhões a 30 mil pequenos negócios em mais de 30 países

Rede social FacebookRede social Facebook - Foto: Denis Charlet/AFP

O Facebook anuncia nesta terça-feira (28) um sistema digital de vale-presentes para pequenos negócios sem ecommerce estruturado durante a crise de coronavírus, como salões de beleza, padarias e restaurantes. Comerciantes poderão configurar um cupom digital com lojas virtuais parceiras do Facebook que já têm sistemas de pagamento integrados. Será possível compartilhar o link desses cupons nos perfis do Facebook e do Instagram da marca.

Leia também:
Crise do coronavírus acentua desigualdade de gênero e raça, diz estudo
Confiança de empresários de serviços e construção tem mínimo histórico

"Ao comprar o cupom, você dá dinheiro agora a uma padaria, por exemplo, e ela receberá logo", diz Maren Lau, vice-presidente do Facebook na América Latina. "O maior desafio é que os pequenos negócios precisam de fluxo de caixa neste momento." Não há limite de preço para o cupom. Assim que ele for criado, pessoas que estão em um raio de até 15 km do estabelecimento receberão uma notificação.

O usuário realizará a transação por um dos modos oferecidos pela loja virtual, como cartão de crédito ou boleto, e a forma de recebimento dependerá dos termos do ecommerce com que o vendedor optar fazer parceria. Os sites são Loja Integrada, Nuvemshop, Cora e UOL Meu Negócio.

O Facebook não abre o número de empresas no Brasil que utilizam suas ferramentas de venda, mas globalmente são mais de 140 milhões. A empresa diz que não terá retorno financeiro direto com a iniciativa, mas a manutenção de pequenos negócios ativos em suas plataformas é uma das estratégias da companhia. As marcas geram engajamento, e as redes sociais são um canal de compra cada vez mais popular. Durante a crise do novo coronavírus, a companhia doou US$ 100 milhões a 30 mil pequenos negócios em mais de 30 países.

DELIVERY
O Facebook também anuncia que vai facilitar a compra de comida online por meio de parceria com os aplicativos UberEats e Rappi. Consumidores poderão clicar em um adesivo com o aviso "peça uma refeição" nos stories e serão direcionados à página da marca da empresa anunciante nesses aplicativos de delivery. Também haverá um botão no perfil do Instagram.

Não há iniciativas para pequenos negócios no WhatsApp, mas a empresa diz estudar possibilidades. Em seu site, o Facebook afirma que não se responsabilizará por nenhum aspecto da compra, do atendimento ou do resgate dos vales-presente, "inclusive se um vale-presente não for recebido, emitido ou resgatado".

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Comitê da Petrobras vê conflito de interesses em dois indicados para conselho da empresa
Estatal

Comitê da Petrobras vê conflito de interesses em dois indicados para conselho da empresa

Bitcoin dispara 98% neste ano e atrai novos investidores
Negócios

Bitcoin dispara 98% neste ano e atrai novos investidores