Facebook lança recurso para estimular venda na rede social e no Instagram

Comerciantes poderão montar lojas virtuais semelhantes às de grandes sites de ecommerce em suas páginas no Facebook ou no Instagram

Logo do FacebookLogo do Facebook - Foto: Denis Charlet/AFP

O Facebook anunciou nesta terça-feira (19) o recurso Lojas, que permite a ampla oferta de produtos na rede social e no Instagram. A empresa lança a medida no momento em que o comércio online ganha ainda mais relevância devido à pandemia de coronavírus e às medidas de isolamento social.

Comerciantes poderão montar lojas virtuais semelhantes às de grandes sites de ecommerce em suas páginas no Facebook ou no Instagram. Consumidores poderão acessar catálogos de produtos, salvar itens e realizar pedidos no site da empresa.

O recurso permite o upload de fotos de mercadorias e a customização de uma espécie de vitrine digital. Clientes adicionam os itens nos carrinhos de compra e efetuam as transações online.

Leia também:
Zoom volta a negar fornecimento de dados de internautas ao Facebook
Instagram classifica como fake news postagem sobre Covid-19 compartilhada por Bolsonaro e oculta publicação


A comunicação entre empresas e clientes poderá ser feita pelo WhatsApp, Messenger ou Instagram Direct. Segundo o Facebook, "no futuro, será possível ver a loja de uma empresa e comprar diretamente no chat -seja no WhatsApp, Messenger ou Instagram Direct".

Com essa estratégia, o Facebook mantém usuários engajados em suas diferentes redes sociais. Também durante a pandemia, em abril, a empresa lançou uma ferramenta de videochamadas para rivalizar com aplicativos como o Zoom.

O Facebook afirma que vendedores poderão deixar produtos marcados na parte inferior de transmissões de vídeos que fizerem nas redes, permitindo que as pessoas cliquem e efetuem suas compras durantes as lives. Essa função deve estar disponível nos próximos meses.

"Nosso modelo de negócios aqui são anúncios", disse Mark Zuckerberg, presidente do Facebook. "Sabemos que as lojas são valiosas para as empresas. Em geral, eles vão oferecer mais por anúncios e, eventualmente, ganharemos dinheiro dessa maneira."

Zuckerberg afirmou que mais de 800 milhões assistem ou interagem com vídeos ao vivo no no Facebook e no Instagram todos os dias.

Apesar de anunciado nesta terça, o recurso estará disponível de forma mais ampla nos próximos meses.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Pernambuco sofrerá perdas econômicas durante o período junino
São João

Pernambuco sofrerá perdas econômicas durante período junino

Auxílio Emergencial: nascidos em abril podem sacar 3ª parcela
Economia

Auxílio Emergencial: nascidos em abril podem sacar 3ª parcela