Interior

Feira do Polo de Confeções receberá fiscalização para evitar ação irregular

Durante a semana, comércio irregular foi registrado em Caruaru

Feira da Sulanca, em CaruaruFeira da Sulanca, em Caruaru - Foto: Divulgação

Ainda sem data para retorno das atividades, os sulanqueiros e feirantes do Polo de Confecções do Agreste encontraram uma forma de comercializar os seus produtos. Os comerciantes estão utilizando de algumas ruas de Caruaru e improvisando um comércio irregular, com produtos nas calçadas, expostos na frente de casas e em carros. 

Esse tipo de comércio do Polo de Confecções só estará autorizado a funcionar a partir da sétima etapa do Plano de Convivência com a Covid-19, que ainda não tem uma data oficial para entrar em vigor. 

De acordo com Bruno Schwambach, a região do agreste já demonstrou bons números e conseguiu um avanço, mas é preciso que colaboração de todos para evitar as aglomerações e respeito do plano. “Nós conseguimos fazer um avanço no agreste para entrada da Etapa 6, porém não está permitido o funcionamento do Polo de Confecções. Temos discutido com as prefeituras locais, para que as atividades aguardem o funcionamento, mas as pessoas precisam cumprir os decretos, regras de distanciamento”, afirmou. 

O secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco destaca ainda que ao longo dos dias, ações de coordenação e fiscalização serão realizadas para evitar que atividades fora atual estágio do plano operem. “Hoje tivemos mais uma reunião com os prefeitos e coordenamos fiscalizações para evitar que se repita, porque possivelmente pode provocar contaminação, e caso aconteça não tem avanço. Vamos reforçar a fiscalização durante a semana para continuar avançando”, disse. 

Veja também

Agronegócio ajudou a segurar PIB durante a pandemia, diz ministra
Brasil

Agronegócio ajudou a segurar PIB durante a pandemia, diz ministra

Dólar sobe mais de 1% e fecha em R$ 5,42 com receios no mercado
BOLSA DE VALORES

Dólar sobe mais de 1% e fecha em R$ 5,42 com receios no mercado