Feirão de imóveis deve movimentar R$ 40 milhões

Evento começa no próximo dia 9 ofertando várias opções de imóveis com descontos para atrair compradores

Programação quer tirar proveito da queda do preço dos imóveis, os quais recuaram 14%, descontada a inflação, em julhoProgramação quer tirar proveito da queda do preço dos imóveis, os quais recuaram 14%, descontada a inflação, em julho - Foto: Arthur de Souza

Depois de anos de recessão econômica, o Maior Feirão do Mundo vai surfar na boa onda do mercado imobiliário. É que o preço médio de venda de imóveis residenciais no País recuou 14% em julho, descontada a inflação, comparado ao nível de janeiro de 2015, quando a crise estava no ápice. Promovido pela Central de Vendas, o evento acontece entre os dias 9 e 20 deste mês, no Shopping RioMar.

A expectativa é movimentar R$ 40 milhões e receber mais de 4 mil pessoas, números superiores aos registrados ano passado, cujo balanço foi de R$ 30 milhões e participação de 2,5 mil visitantes.

Leia também:
Taxa de retorno para imóveis comerciais é de 1,5% no segundo trimestre
Feirão de imóveis movimenta R$ 10,2 bilhões


De acordo com o sócio-diretor da Central de Vendas, Fábio Gueiros, o feirão acontece em momento oportuno para o consumidor. "Pois as taxas dos bancos estarão mais atrativas, com a Selic em queda", disse, destacando que o Banco Central já sinalizou que novas reduções da taxa devem acontecer em torno de um ponto percentual. Isso significa dizer que o mercado terá uma oferta maior de crédito a juros menores.

O executivo observa ainda que um diferencial do Feirão é que o cliente terá um suporte durante a compra, que vai desde a análise das melhores condições - preço e prazo -, até o processo de aquisição. “Estamos junto ao comprador na hora de mostrar a melhor oferta, de analisar as taxas de financiamento, as questões burocráticas junto à construtora, cartórios e taxas diversas”, reforça. Gueiros destacou ainda que a proposta do Feirão é oferecer um produto de alto valor agregado ao cliente, com imóveis nos bairros de Barra de Jangada, Candeias, Piedade e toda Zona Norte, entre outros.

Ao todo, participam da 8ª edição do Maior Feirão do Mundo, 13 construtoras, entre elas Moura Dubeux, Pernambuco Construtora, Gabriel Barcelar, Dallas, Modesto, Queiroz Galvão Desenvolvimento Imobiliário, Construtora Ceta, Max Plural e LMA.

Do total das ofertas, que chega a mais de 50 tipos diferentes de imóveis, 50% estão prontos para morar, enquanto a outra metade está distribuída em empreendimentos em vários estágios de construção. Os descontos oferecidos serão de até 20%.

Estarão à venda imóveis de vários segmentos: Minha Casa Minha Vida, flats, apartamentos de dois a quatro quartos, apartamentos de luxo, casa de praia, casa de campo e até loteamentos.

Decoração
Um diferencial deste ano será a parceria com os principais arquitetos do Recife. Num acordo com a Carlota Editora, a Central de Vendas realizará diversas ações, como sortear entre os compradores de imóveis no evento projetos para a casa nova. Carla Guerra, sócia da Carlota Comunicação, explica que a parceria é uma vitrine importante para os profissionais de arquitetura, além de apresentar um novo conceito para venda de imóveis.

Veja também

Guedes diz que auxílio emergencial pode voltar se vacinação fracassar, mas exigirá sacrifícios
Extensão do auxílio

Guedes diz que auxílio emergencial pode voltar se vacinação fracassar, mas exigirá sacrifícios

Bolsonaro reafirma compromisso com teto e descarta que medidas anticrise se tornem permanentes
Economia

Bolsonaro reafirma compromisso com teto e descarta medidas anticrise permanentes