Financiadoras de crédito são interditadas no Recife

No total, seis estabelecimentos foram fiscalizados. Além dos dois interditados, dois foram notificados a apresentar documentação. Apenas dois estava regular.

Secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro EuricoSecretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico - Foto: Gustavo Gloria/Folha de Pernambuco

Dando sequência às ações de fiscalização que tiveram início em julho do ano passado, o Procon-PE interditou, na quarta-feira (3), duas empresas financiadoras de crédito que atuavam sem licença de funcionamento no Centro do Recife. Multa pode chegar a R$9,5 milhões.

Segundo a gerente de fiscalização do Procon, Danyelle Sena, as empresas terão o prazo de dez dias para apresentar a documentação, caso contrário, ficarão fechadas até se regularizarem e ainda podem ser multadas em valores que vão desde R$ 1.050 a R$ 9,5 milhões. “Para funcionar, as lojas precisam ter autorização do Banco Central e ter contratos com os bancos para os quais oferecem empréstimos”, explicou.

Leia também:
Procon-PE interdita mais duas empresas financiadoras de crédito

Dos estabelecimentos visitados pela equipe do órgão vinculado à Secretaria de Justiça e Direitos Humanos, apenas dois funcionavam de forma regular, os demais foram notificados a apresentar documentação. “Não vamos tolerar essas práticas. A grande maioria que procura esses lugares são os mais pobres, que desconhecem algumas informações e acabam pegando empréstimos com taxas abusivas”, explicou o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, que acompanhou a fiscalização.

Veja também

Morre Carlos Langoni, ex-presidente do BC, vítima de complicações da Covid-19
Luto

Morre Carlos Langoni, ex-presidente do BC, vítima de complicações da Covid-19

Mega-Sena: aposta única leva prêmio de R$ 43,2 milhões
Loteria

Mega-Sena: aposta única leva prêmio de R$ 43,2 milhões