Folha esclarece dúvidas sobre a Previdência

Todas as quintas-feiras, publicamos na editoria de Economia do jornal e no Portal perguntas e respostas sobre o assunto. Mande sua pergunta também para [email protected] ou para o WhatsApp (81) 9479-6141.

[300] folha previdência[300] folha previdência - Foto: Arte/FolhaPE

O advogado João Varella, especialista em direito previdenciário e trabalhista, esclarece as dúvidas dos leitores nesta semana. Mande também sua pergunta para [email protected] ou para o WhatsApp (81) 99479-6141.

Tenho 26 anos de contribuição e 60 anos de idade. Qual seria a regra de transição mais benéfica para mim? (Amanda Lage)

R- A Nova Previdência continua a prevê a aposentadoria por idade, mas a idade mínima foi elevada de 60 (sessenta) anos para 62 (sessenta e dois) anos de idade. Não de uma vez, a partir de 2020, será acrescido 06 (seis) meses a cada ano que passar, ou seja, em 2019, a idade mínima continuou a ser 60 (sessenta) anos de idade, em 2020, passou a ser 60 e 06 meses, em 2021, aumentado até atingir 62, quando não subirá mais. Assim, esse ano, quando completar 60 anos e seis meses de idade, a Senhora já poderá requerer sua aposentadoria, mas antes é bom verificar, como há tempo de contribuição sobrando, se todo esse tempo deve ser usado, pois descartar contribuições, é uma opção que a Nova Previdência trouxe e deve ser usada para aumentar a RMI da aposentadoria. Fazer um planejamento de sua aposentadoria é essencial.

Minha mãe tem 62 anos e 7 anos de contribuição ao INSS. Gostaria de saber se com essa reforma trabalhista ela tem direito a solicitar aposentadoria ou algum outro tipo de benefício? (Karla Cristina)

R- Dona Karla, se ela ainda estiver contribuindo, caso esteja incapacidade, poderá pedir um benefício por incapacidade. Contudo, com esse tempo de contribuição, não poderá solicitar ao INSS benefícios programáveis, como: aposentadoria por idade, por tempo de contribuição ou especial. Caso ela não esteja contribuindo e também não esteja no período de graça – período em que o segurado do INSS mantém a qualidade de segurado, sem contribuir – poderá pedir um benefício assistencial a pessoa portadora de deficiência, desde que preencha os requisitos de impedimento de longo prazo e miserabilidade. Quando ela fizer 65 (sessenta e cinco) anos de idade, poderá pedir também um benefício assistencial a pessoa idosa, mas terá que preencher o requisito de miserabilidade, ou seja, deve ser considera pobre pelo Estado.

Veja também

Vendas do Tesouro Direto têm segundo melhor nível para meses de junho
Economia

Vendas do Tesouro Direto têm segundo melhor nível para meses de junho

Chevrolet Tracker não será produzido por mais 30 dias
FMotors

Chevrolet Tracker não será produzido por mais 30 dias