Veículos

Ford suspende ou reduz produção em oito fábricas nos EUA, México e Canadá por falta de chips

Governo americano vem tentando estimular a fabricação de semicondutores no país e projeto de lei destina US$ 52 bilhões para revitalizar o setor

Foto: Ford Divulgação

A Ford anunciou, neste sábado (5), que cortará a produção de veículos em fábricas nos Estados Unidos, México e Canadá por escassez de semicondutores. A montadora pretende diminuir o ritmo da produção ou fechar temporariamente oito fábricas, segundo a imprensa americana.

A produção vai ser suspensa nas unidades de Michigan, Chicago e Cuautitlán (México). E o ritmo vai será menor nas fábricas de Kansas City, Dearborn, Kentucky y Louisville. Em Oakville, Canadá, as horas extras foram eliminadas. 

A escassez de chips, componentes essenciais para a fabricação de automóveis e fabricados principalmente na Ásia, fez reduzir consideravelmente a produção de automóveis desde o início da pandemia, elevando os preços e explicando parte significativa da inflação americana de 7%, a maior em 40 anos. 

O presidente americano Joe Biden vem dizendo que quer trazer a produção de semicondutores de volta aos Estados Unidos, seguindo seu antecessor, Donald Trump, em sua posição sobre a guerra comercial com a China. 

 A Câmara dos Deputados aprovou na sexta-feira um projeto de lei para incentivar a fabricação desses chips eletrônicos, que também são essenciais para a produção de smartphones e equipamentos médicos, nos Estados Unidos. O projeto de lei destina  US$ 52 bilhões para revitalizar a indústria de semicondutores dos EUA. 

 A gigante Intel anunciou há uma semana a construção de duas fábricas perto da capital do estado de Ohio, Columbus, com o objetivo de iniciar a produção de chips a partir de 2025. O investimento, de US$ 20 bilhões, foi classificado como "histórico" por Biden. 

 A Ford voltou a ter lucro em 2021, que chegou a US$ 17,9 bilhões, conforme divulgação na última quinta-feira, mas continua preocupada com questões da cadeia de suprimentos, disse.

 

Veja também

Sam Altman acumulou fortuna de US$ 2 bilhões sem contar com ações da OpenAI, criadora do ChatGPT
NEGÓCIOS

Sam Altman acumulou fortuna de US$ 2 bilhões sem contar com ações da OpenAI, criadora do ChatGPT

PIB de 2023 revela que fazer dever de casa traz resultado positivo
Febraban

PIB de 2023 revela que fazer dever de casa traz resultado positivo