aplicativos

Fortnite, Spotify e Tinder se unem contra Apple e sua loja de apps

Os apps têm lutado há várias semanas com a comissão de 30% que a Apple cobra pelas compras dos consumidores

App StoreApp Store - Foto: Reprodução/Whatmobile

Uma dúzia de empresas, incluindo Deezer e Spotify, se uniram contra a Apple, que acusam de abusar de sua posição dominante em sua plataforma de download de aplicativos móveis, de acordo com um comunicado divulgado nesta quinta-feira (24) em Bruxelas e Washington.

Aqueles que guardam "lojas de aplicativos não devem abusar de seu controle", disseram as empresas. 

A aliança também inclui Match Group, proprietário do aplicativo Tinder; e Epic Games, do Fortnite, já imerso em uma disputa jurídica e midiática contra a fabricante do iPhone pelo mesmo problema. 

Apple e outras plataformas "deveriam aceitar uma supervisão para garantir que seu comportamento favoreça um mercado competitivo e ofereça aos consumidores uma escolha justa", acrescentaram as empresas agrupadas sob o slogan "Coalition for App Fairness".

A associação quer mudar a regulamentação das lojas de aplicativos. Critica as operadoras de plataformas móveis - principalmente Apple (iOS) e Google (Android) - por serem juízes e parte e por esmagarem a concorrência ao favorecer seus próprios produtos.

Essas empresas têm lutado há várias semanas com a comissão de 30% que a Apple cobra pelas compras dos consumidores na App Store. 

A gigante californiana argumenta que essa comissão serve para garantir o bom funcionamento da App Store e a segurança das transações dos usuários.

Veja também

Receita Federal estima que metade dos fundos imobiliários sonegam impostos
receita federal

Receita Federal estima que metade dos fundos imobiliários sonegam impostos

INSS prorroga antecipação de R$ 1.045 do auxílio-doença e do BPC
inss

INSS prorroga antecipação de R$ 1.045 do auxílio-doença e do BPC