Fórum Econômico lança plataforma global sobre mídia e coronavírus

O presidente executivo da organização, Klaus Schwab, abriu a discussão. 'Uma das lições que é preciso aprender é que todos estamos juntos nisso', disse

Participação por videoconferência de Klaus Schwab no Fórum EconômicoParticipação por videoconferência de Klaus Schwab no Fórum Econômico - Foto: Reprodução

O Fórum Econômico Mundial realizou nesta terça (7), por videoconferência, um painel mundial sobre jornalismo e a pandemia de coronavírus.

O presidente executivo da organização, Klaus Schwab, abriu a discussão. "Uma das lições que é preciso aprender é que todos estamos juntos nisso", disse. "Estarmos juntos significa também, na hora de decidir, guiar-se não por fake news, mas pela melhor informação que podemos ter."

Os painéis do fórum, que pretendem ser semanais, visam "disseminar a melhor informação, permitir a troca de práticas e também para criar uma plataforma em que as empresas possam pedir ajuda".

Leia também:
Mandetta reitera cuidado com cloroquina; Bolsonaro volta a defender remédio
Novo coronavírus se espalha por municípios de Pernambuco

Na discussão desta terça, a jornalista japonesa Sayuri Daimon, do Japan Times, jornal em língua inglesa de Tóquio, contou como, duas horas antes de sua fala, o primeiro-ministro Shinzo Abe declarou estado de emergência por um mês em seu país.

A questão central no painel foi como os governos estão reagindo à pandemia, com relatos da Suécia à Argentina. Martin Kanenguiser, do site Infobae, de Buenos Aires, disse que o governo do presidente Alberto Fernández tomou medidas rapidamente, mas que agora enfrenta grande pressão contra o isolamento.

"Empresários e economistas acreditam que temos que voltar rapidamente à normalidade, porque a economia vai sofrer mais do que no resto da região", disse. "Tivemos uma recessão nos últimos dois anos, inflação alta."

O painel contou com os jornalistas brasileiros Merval Pereira, de O Globo, e Guido Orgis, da Gazeta do Povo. O primeirro relatou que o país enfrenta "situação estranha", em que o presidente "vai às ruas, estimulando o retorno à vida normal", mas 65% apoiam o isolamento.

Para Orgis, "felizmente, as pessoas estão procurando notícias de qualidade, provenientes de fontes checadas" e o papel do jornalismo está crescendo na crise, "ainda que o governo esteja indo contra a maré".

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Juros para famílias caem ao menor nível histórico em 2020, diz BC
Economia

Juros para famílias caem ao menor nível histórico em 2020, diz BC

Custo industrial sobe 8,6% no terceiro trimestre de 2020
Economia

Custo industrial sobe 8,6% no terceiro trimestre de 2020