Fórum SAS Brasil aposta na disrupção para a transformação digital

Evento acontece estas quarta e quinta-feiras em São Paulo

Luiza Helena Trajano,  presidente do Conselho de Administração do Magazine LuizaLuiza Helena Trajano, presidente do Conselho de Administração do Magazine Luiza - Foto: Leusa Santos

SÃO PAULO (SP) - O primeiro Fórum SAS Brasil começou disruptivo, assim como é a transformação digital que nos desafia todos os dias. O presidente do SAS Brasil, Cássio Pantaleoni, abriu o evento no vocal de uma banda, com rock intercalado de perguntas desafiadoras como "Estamos prontos para a transformação digital?"

O evento acontece estas quarta (5) e quinta-feiras (6), no Villa Blue Tree, em São Paulo, e tem o objetivo de mostrar como as soluções de análise de dados são imprescindíveis nas empresas. O SAS é líder global em ferramentas de dados personalizadas para cada setor: saúde, marketing, bancos, comunicação, setor público etc. "Queremos tornar obsoleto o imprevisível. Podemos predizer os próximos passos. Temos que trazer através das ferramentas novos dados que nossa intuição não é capaz de prever", disse Pantaleoni.

Leia também:
Fórum discute soluções a partir de inteligência artificial e análise de dados

Vários palestrantes integram o Fórum como a presidente do Conselho de Administração do Magazine Luiza, Luiza Helena Trajano; o diretor de Soluções de Inteligência de Segurança para Bancos, David Stewart; o diretor-geral do Latin American Cooperative Oncology Group, Gustavo Werutsky, entre outros.

A necessidade de dominar o negócio nesses tempos em que as empresas precisam andar no caminho digital é um ciclo que sustenta a criatividade no mundo atual. As ideias são o tempo todo testadas pelo mundo analítico.

A presidente do Conselho de Administração do Magazine Luiza, Luiza Helena Trajano, fez a palestra de abertura do Fórum SAS Brasil. Com um jeito descontraído e ao mesmo tempo assertivo, Luiza falou sobre a importância da simplicidade, da valorização das pessoas, do bom atendimento ao cliente e, acima de tudo, da gratidão. "A simplicidade é a cultura da nova era. Empresa que não tem diversidade não vende", disse.

Monitorando as sandálias
Um lojista tinha problemas em verificar cerca de três mil prateleiras com sandálias. A solução veio da inteligência artificial. Quem explica: Bruno Maia, head de Inovação do SAS América Latina.



Cultura digital
Luiza Helena falou sobre a importância da cultura digital ser assimilada por todos na empresa, desde o presidente até a base da organização. "A inovação é uma meta constante, de todos que fazem parte da empresa", destacou. Luiza falou com bom humor da tarefa que foi dominar as ferramentas de redes sociais. "Vocês não sabem o quanto é difícil aprender, mas hoje sou uma das dez executivas eleitas pelo Instagram", citou, provocando risos quando disse que ja virou meme várias vezes.

A empresária ressaltou a necessidade de se ter foco no cliente. "Eu vivo do cliente que compra panela de pressao, gente", disse, finalizando com um recado para a nova geração: "É importante o domínio da tecnologia, mas também o comportamento e o respeito pelas pessoas".

Inteligência artificial
Como a Inteligência Artificial (IA) pode ajudar na vida das pessoas foi o tema da palestra da doutora Alessandra Montini, no Forum SAS Brasil, na sala Be Curious. Ela é consultora em Big Data, professora da USP e diretora do Labdata.

Na sua exposição, Montini falou sobre usos atuais e futuros da IA no cotidiano, como a utilização de aplicativos para alertar sobre nossas restrições alimentares, comprar e negociar roupas, ter shampoo e condicionador sob medida , saber se há risco de termos câncer de pele etc. Alessandra mostrou um quadro feito por uma IA, que foi vendido por uma boa quantia. "Não é pintar, é ensinar o algoritmo a executar uma tarefa", explicou.

Soluções Prime
O presidente da Prime Solution, Petersen Ernani Pola, falou sobre os avanços em tecnologia de reconhecimento facial, sistemas que identifiquem deslocamento de terreno, desenvolvimento de drones com visualização em 3D para mapear áreas e volume, entre outras possibilidades. Ernani citou o rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho, Minas Gerais, ocorrido em janeiro, como um evento que poderia ser previsto a partir do uso dessa tecnologia.

Machine learning
Aline Riquetti, Costumer Advisory da SAS, apresentou soluções automatizadas através de machine learning (aprendizado de máquina) para identificar e prever fraudes no sistema bancário. "O fraudador tende a variar muito de perfil", alerta. Por conta disso, Aline destaca que é necessário desenvolver algoritmos que atentem para essa tendência e respondam à necessidade de identificação e prevenção a fraudes. O SAS desenvolveu uma ferramenta que treina os modelos construídos para fisgar fraudes ou tentativas de fraude através de matrizes específicas que mostram falsos positivos, percentuais de possibilidade de fraude e outros dados que, utilizados em conjunto na interpretação dos mapeamentos, levam com segurança à identificação da fraude.

* - A jornalista viajou a convite da SAS Brasil

Veja também

IPC registra alta de 0,86% na segunda semana de janeiro
Inflação

IPC registra alta de 0,86% na segunda semana de janeiro

INSS: prova de vida de aposentados é suspensa até fevereiro
PERÍODO

INSS: prova de vida de aposentados é suspensa até fevereiro