G20 proporá ao FMI criação de fundo para venezuelanos, diz Meirelles

Meirelles disse que o G20 levará ao FMI, em abril, a proposta de criação de um fundo multilateral para os refugiados que saem daquele país

Henrique Meirelles, ministro da FazendaHenrique Meirelles, ministro da Fazenda - Foto: Reprodução/ Facebook

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse nesta segunda-feira (19), após reunião com seus pares de mais de 15 países para tratar de medidas relacionadas à Venezuela, que cada país está decidindo uma maneira de pressionar o país caribenho para que resolva sua crise humanitária e volte a se democratizar.

"Falou-se de sanções e de outras medidas. O Brasil reafirmou que cobraria a dívida que a Venezuela tem conosco, que é de US$ 1,3 bilhão (R$ 4,28 bilhões) e já estamos cobrando. Outros países têm optado por outros tipos de medidas, mas há também alguns, como Rússia e China, que têm aceito a moratória."

Meirelles disse que o G20 levará ao FMI, em abril, a proposta de criação de um fundo multilateral para os refugiados que saem daquele país. "Não é um fundo para a Venezuela, é para direcionar ao problema dos refugiados venezuelanos", esclareceu.
A iniciativa dessa reunião foi do país anfitrião deste encontro de ministros da Economia e presidentes de Bancos Centrais do G20, a Argentina.

Leia também: 
Tensões comerciais entre EUA e China em reunião do G20
Paris e Berlim querem que G20 regulamente bitcoin

Candidatura
Questionado sobre sua candidatura às eleições de outubro, Meirelles disse que ainda está refletindo e que, caso o presidente Michel Temer também se apresente, "nós vamos conversar. Minha candidatura ainda depende de alguns fatores", afirmou.
Entre eles, disse que estão pesquisas qualitativas que vêm realizando, "sobre o que o eleitor espera de um próximo mandatário" e se "devo abandonar ou concluir esse processo de transformação e de modernização da economia brasileira", afirmou.
Sua decisão será anunciada em 7 de abril.

Encolhimento do PIB
Indagado sobre o encolhimento da economia brasileira registrado pelo Banco Central, de 0,56% em janeiro, divulgado nesta segunda-feira (19), Meirelles disse que este índice havia mostrado "um crescimento grande no mês de dezembro, portanto consideramos essa queda uma acomodação natural. Nossa projeção de crescimento para este ano segue sendo de 3%".

Protecionismo
Meirelles também criticou a sobretaxação do aço por parte dos EUA. "Isso é negativo para a para a economia norte-americana e para os países exportadores, portanto são medidas prejudiciais para todos."
O ministro ressaltou que, em outras ocasiões, no passado, quando os EUA adotaram o protecionismo, "apenas acentuaram a recessão". E que o Brasil estava num processo contrário, junto com os países do Mercosul.

Veja também

Desemprego de trabalhador formal preocupa economistas
Economia

Desemprego de trabalhador formal preocupa economistas

Mega-Sena pode pagar neste sábado (31) prêmio de R$ 52 milhões
Loteria

Mega-Sena pode pagar neste sábado (31) prêmio de R$ 52 milhões