Agronegócio

Governador de Goiás e líder ruralista, Caiado elogia ações de Lula para o agronegócio

Lançado nesta semana, Plano Safra vai destinar um valor de R$ 364,22 bilhões em financiamento para o setor

Caiado durante o 22º Fórum Empresarial Lide Caiado durante o 22º Fórum Empresarial Lide  - Foto: Divulgação

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (União), teceu elogios às políticas públicas que o governo Lula está destinando ao setor do agronegócio. Um dos principais líderes da seara ruralista, ele admitiu que o Plano Safra lançado nesta semana, que vai destinar um valor de R$ 364,22 bilhões em financiamento à agricultura e à pecuária, mostra que o governo dá importância para o segmento.

— Realmente, temos que reconhecer que é o maior plano agrícola que nós já tivemos durante todo esse tempo — disse Caiado, em conversa com jornalistas durante o 22º Fórum Empresarial Lide, realizado nesta quinta-feira em Copacabana.

Apoiador do ex-presidente Jair Bolsonaro, o chefe do Executivo goiano afirmou que o "presidente Lula teve a sensibilidade" de botar de lado divergências ideológicas e governar dialogando com áreas estratégicas para o país, como a agropecuária.

Segundo Caiado, a diminuição da rejeição que Lula ainda tem entre grande parte do agronegócio vai depender outros gestos para o setor. Um deles seria "não incentivar invasão", em relação à proximidade do governo com o Movimento dos Sem Terra (MST), que promove ocupações em áreas rurais improdutivas.

— Isso tudo (acenos do governo) vai fazendo com que as pessoas enxerguem que ele quer governar. Em campanha eleitoral, ele vai estar em um palanque, nós vamos estar em outro. Agora, administração, gestão de educação, saúde e segurança, políticas sociais, vamos continuar abraçados — enumerou o governador de Goiás.

Durante o evento, Caiado também falou sobre a situação jurídica de Bolsonaro, alvo de um julgamento no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que pode torná-lo inelegível. Nesta quinta-feira, a sessão foi interrompida com o placar de 3 a 1 contra o ex-presidente. Os ministros voltarão a se debruçar sobre o caso nesta sexta.

Para Caiado, Bolsonaro seguirá sendo uma figura com forte capacidade de mobilizar o campo conservador:

— Em relação ao prestígio dele influenciar nas eleições, ninguém desconhece isso. E ele mostrou capacidade de mobilização. Não acredito que ele vai perder isso.

O governador de Goiás afirmou ainda que a tendência é o país contornar a situação de polarização dos últimos anos. Caso se confirme a saída de Bolsonaro do jogo eleitoral, ele avalia que o cenário para um herdeiro do posto de líder da direita está indefinido.

— Nós saímos de um processo de polarização de um governo e do outro, e vamos para uma eleição onde o brasileiro irá focando naquele que é capaz de poder atender a pauta Brasil, para sair dessa queda de braço. Vai chegar lá quem mostrar essa habilidade — analisou Caiado.

Veja também

Inscrição para concurso da Justiça Eleitoral termina na próxima quinta
CERTAME

Inscrição para concurso da Justiça Eleitoral termina na próxima quinta

Evento de inovação no Rio vai debater humanização na era da IA
RIW

Evento de inovação no Rio vai debater humanização na era da IA

Newsletter