Governo adia melhora da economia para 2017

Equipe de Temer prepara a segunda etapa de sua política econômica, com foco em reformas microeconômicas

As distribuidoras serão vendidas pelo valor simbólico de R$ 50 milAs distribuidoras serão vendidas pelo valor simbólico de R$ 50 mil - Foto: Divulgação

 

Além de jogar a toalha sobre a volta do crescimento no fim deste ano, a equipe econômica do governo Temer já reduziu também sua previsão em relação a 2017. Agora, o ministro Henrique Meirelles (Fazenda) trabalha com uma alta do PIB na casa de 1% no próximo ano, ante a previsão oficial anterior de 1,6%.

A projeção pode ficar ainda mais negativa depois da vitória de Donald Trump. Segundo assessores presidenciais, o governo do republicano é uma incógnita e pode gerar turbulências nos mercados mundiais, afetando o ritmo da economia no Brasil. Daí que a ordem agora é tentar reverter esse cenário.

A equipe de Temer prepara a segunda etapa de sua política econômica, a ser lançada no início do próximo ano, com foco em reformas microeconômicas, para fazer a economia voltar a andar com medidas no campo da produtividade e competitividade.

O governo já fechou uma parceria com o Banco Mundial para elaborar um conjunto de ações em setores como energia e transporte. Segundo um auxiliar de Temer, a economia está num ritmo mais lento que o esperado, neste fim de ano, por causa do fraco desempenho do crédito. Com isso, o governo já não conta mais com uma recuperação da economia neste quarto trimestre e acredita que a melhora do ritmo só acontecerá em 2017.

Essa frustração já fez também a equipe econômica alterar suas previsões para o ano que vem. Meirelles já fala num crescimento menos “exuberante”, próximo de 1%. Mas agora surgiu o fator Trump, podendo gerar mais dúvidas. Para evitar um 2017 ruim, a equipe econômica vai focar mais ações voltadas para “pôr a economia para funcionar”, passada a fase de votação e apresentação de medidas fiscais. O Planalto conta, ainda,

com as mudanças nas regras de exploração do pré-sal e com a volta dos leilões de concessões de aeroportos, rodovias, ferrovias e portos.

 

Veja também

237 mil trabalhadores com salário reduzido têm atraso em benefício do governo
economia

237 mil trabalhadores com salário reduzido têm atraso em benefício do governo

Agências do INSS não abrem nesta quarta-feira (28)
inss

Agências do INSS não abrem nesta quarta-feira (28)