Governo apresenta nova tabela do frete com até 15% de reajuste

Os reajustes variam de 11% a 15%, dependendo do tipo de carga ou operação

CaminhoneirosCaminhoneiros - Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) publicou nesta quinta-feira (16) a nova tabela do frete rodoviário. Os reajustes variam de 11% a 15%, dependendo do tipo de carga ou operação.

A resolução do órgão incluiu no cálculo do piso a cobrança do valor das diárias do caminhoneiro. A conta também considera atualização monetária de itens como pneus e manutenção.

Em outra alteração, o contratante será obrigado a pagar frete de retorno para os casos de operações em que o caminhão é impedido de trazer carga na volta da viagem, como os transportadores de combustível.

Leia também:
Caminhoneiros, empresários e governo discutem cálculo do frete
Grupos de caminhoneiros fazem protestos pontuais por tabela do frete


Os valores da tabela do frete são reajustados a cada seis meses. As regras da nova resolução passam a valer na próxima segunda-feira(20).

De acordo com a ANTT, as normas e valores foram definidos após diálogo com o setor e os caminhoneiros "com o intuito de atender aos pleitos da categoria".

Formalmente chamada de Política Nacional de Pisos Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas, a tabela foi instituída em 2018 pelo então presidente Michel Temer após greve de caminhoneiros.

Veja também

Governo estuda desoneração linear para gerar emprego
Economia

Governo estuda desoneração linear para gerar emprego

Fechamento de fábricas da Ford põe em dúvida futuro do setor no Brasil
Montadoras

Fechamento de fábricas da Ford põe em dúvida futuro do setor no Brasil