A-A+

Economia

Governo aumenta IOF para bancar novo Bolsa Família em 2021 enquanto depende de precatórios em 2022

Cédula de realCédula de real - Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) editou decreto nesta quinta-feira (16) em que aumenta o IOF para financiar a ampliação do novo Bolsa Família até o fim do ano.

A medida é para ter recursos para aumentar o número de famílias beneficiadas. Hoje são 14,6 milhões. Segundo o Palácio do Planalto, 17 milhões serão atendidas no Auxílio Brasil, que deve entrar em vigor em novembro, com o aumento do imposto.

O Planalto no aumento na alíquota do IOF (Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro, ou relativas a Títulos ou Valores Mobiliários), resultará numa arrecadação estimada em R$ 2,4 bilhões.



O anúncio da medida ocorre após longa reunião do presidente com o ministro da Cidadania, João Roma, e integrantes de outras pastas, para discutir a ampliação dos gastos na área social.

O programa Auxílio Brasil é uma das principais apostas do governo para melhorar a popularidade do presidente, que hoje atingiu recorde de rejeição. Segundo Datafolha desta quinta, 53% dos brasileiros rejeitam o presidente.

Veja também

A recompensa pelos esforços não foi mera causalidade
NEM 8, NEM 80

A recompensa pelos esforços não foi mera causalidade

Relatório para apoiar a retomada econômica do Estado
Incentivo

Relatório para apoiar a retomada econômica do Estado