Governo de Pernambuco lança programa Caminhos do Desenvolvimento

Programa foi lançado pelo Governo com orçamento de R$ 500 mi. Entre as obras, está a do miniarco da BR-101

TRE-PETRE-PE - Foto: Divulgação

 

Esperada desde o ano passado como alternativa ao Arco Metropolitano para escoar a produção das indústrias localizadas ao norte da Região Metropolitana do Recife (RMR), a Rodovia Variante de Abreu e Lima, conhecida como Miniarco, enfim, sairá do papel. O Governo do Estado vai lançar a licitação da obra até esta sexta-feira, e a previsão de início é para abril de 2017, com conclusão prevista para o segundo semestre de 2018.

O investimento de R$ 160 milhões sairá da empresa vencedora da licitação, que terá contrato de concessão e cobrará pedágio. Em contrapartida, o Estado será responsável pelas desapropriações, que estão orçadas em R$ 30 milhões e que, segundo o secretário de Transportes, serão feitas em terrenos pertencentes a engenhos.

Além do Miniarco, também foram anunciadas a recuperação da BR-101 - no contorno do Recife - e a duplicação da BR-104 - no trecho entre Toritama e a entrada da PE-160, que leva a Santa Cruz do Capibaribe. Juntas, as ações fazem parte do programa Caminhos do Desenvolvimento e somam mais de R$ 500 milhões de dinheiro público e privado.

A licitação do Miniarco será por meio de Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI), no qual o projeto será disponibilizado para que as empresas o conheçam e avaliem se vale, ou não, a pena o investimento. Os interessados serão reunidos em um certame, cujo vencedor será aquele que apresentar a melhor técnica de construção aliada ao menor preço do pedágio que será cobrado à população. “É um empreendimento que eu considero importante, porque há uma demanda muito grande dos polos industriais tanto de bebidas quanto da própria Jeep e que a gente precisa de uma solução para ali”, comentou o governador Paulo Câmara.

O trecho entre o Terminal Integrado de Igarassu, no entroncamento com a PE-35, e o Hospital Miguel Arraes, no entroncamento com a PE-15, conta com a passagem de, aproximadamente, 49 mil veículos por dia e isso é o que leva o Governo do Estado a acreditar na viabilidade econômica da nova pista, que terá 14,4 quilômetros de extensão.

“Não estamos lançando uma pura aventura. Isso é fruto de um estudo prévio de viabilidade técnica, econômica e ambiental, e nós temos a certeza absoluta que vai ser atrativo à iniciativa privada”, acrescentou o secretário estadual de Transportes, Sebastião Oliveira.

Entre as empresas que deverão ser beneficiadas pela obra, a Jeep aguarda a conclusão o quanto antes. Durante apresentação do novo Compass, há quase um mês, o presidente da Fiat Chrysler Automobiles para a América Latina, Stefan Ketter, chegou a reforçar a necessidade da rodovia para escoar a produção. “Nós vamos usar aquilo que existe como infraestrutura. Suape está pronto para exportação. O problema é como chegar lá, eu não vejo problema no começo, mas o mais rápido possível precisamos dessa infraestrutura feita”, disse, em 28 de setembro.

 

Veja também

Mercado financeiro eleva projeção da inflação para 2,99%
Inflação

Mercado financeiro eleva projeção da inflação para 2,99%

Confiança do comércio recua 3,8 pontos em outubro, diz FGV
Economia

Confiança do comércio recua 3,8 pontos em outubro, diz FGV