Governo precisa se posicionar sobre golden share na Embraer, diz Mansueto

Análise sobre golden share na Embraer é feita pela Procuradoria da Fazenda Nacional e, sem seguida, o ministro da Fazenda tem que encaminhar a avaliação para o presidente da República

Secretário do Tesouro Nacional, Mansueto AlmeidaSecretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida - Foto: Divulgação / Wesley D'Almeida / PCR

O governo ainda precisa se posicionar sobre a fusão de Embraer e Boeing no segmento de aviação comercial. O secretário do Tesouro, Mansueto Almeida, afirmou que o governo tem que analisar as implicações do negócio à golden share (ação especial em posse da União).

Leia também
Boeing vai pagar US$ 4,2 bi por 80% da aviação comercial da Embraer
Tribunal derruba liminar que suspendia negócio Boeing-Embraer
Justiça suspende acordo entre Boeing e Embraer


Essa análise é feita pela Procuradoria da Fazenda Nacional e, sem seguida, o ministro da Fazenda tem que encaminhar a avaliação para o presidente da República. O governo analisa se o negócio fere algumas das exigências previstas da ação especial.

A tendência, disse ele, é que o governo permaneça com uma golden share da Embraer, com influência sobre o restante da empresa que não foi alvo da fusão com a Boeing.
"Não sei se dá tempo em uma ou duas semanas. Então talvez seja um processo que tenha começado agora e termine no início do próximo governo", afirmou Mansueto.

O futuro secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade, Carlos da Costa, afirmou que o Brasil precisa dar "salto de competitividade global e de produtividade, fazendo com que as melhores práticas internacionais sejam internalizadas". Mas evitou afirmar que o negócio com a Boeing poderia ajudar nesse objetivo. "Temos que avaliar com cuidado."

Veja também

Bolsonaro reafirma compromisso com teto e descarta que medidas anticrise se tornem permanentes
Economia

Bolsonaro reafirma compromisso com teto e descarta medidas anticrise permanentes

Prévia da inflação registra alta de 0,78% em janeiro
IPCA-15

Prévia da inflação registra alta de 0,78% em janeiro