BRASIL

Governo reabre calendário do PIS 2019/2020 para 2 milhões de trabalhadores

Há R$ 1,3 bilhão em valores do benefício liberados novamente para saque

Agência da Caixa Econômica FederalAgência da Caixa Econômica Federal - Foto: José Cruz/Agência Brasil

No país, 2,09 milhões de trabalhadores não sacaram o abono salarial do PIS/Pasep 2019/2020 e têm uma nova oportunidade para pegar a grana, segundo a Caixa Econômica Federal. Há R$ 1,3 bilhão em valores do benefício liberados novamente para saque.

De acordo com o banco, os trabalhadores com direito a receber o abono no calendário 2019/2020 que não realizaram o saque até o dia 29 de maio de 2020, antiga data-limite, terão a chance de sacá-lo no calendário 2020/2021, em atendimento à resolução Codefat 838, de 24 de setembro de 2019.

Para ter direito ao abono 2019/2020, o trabalhador precisa se enquadrar em todas as regras do programa, não ter sacado o benefício, e ter trabalhado pelo menos 30 dias em 2018, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos.
 



Segundo a Caixa, banco que paga o PIS, o saque do abono referente a 2019/2020 poderá ser feito a partir do dia 16 de julho e seguirá o mesmo calendário de pagamento do abono salarial de 2020/2021. Nos dois casos, o abono poderá ser retirado até o dia 30 de junho de 2021. Sempre que inicia um novo calendário de liberações do PIS, a Caixa já paga o abono antecipadamente para seus clientes com contas ativas.

Já no caso do Pasep antigo, pago a servidores no Banco do Brasil, cerca de 360 mil abonos de 2019/2020 estão disponíveis para saque, desde 1º de julho. Correntistas do banco já receberam.

No dia 30 de junho, foi liberado o pagamento do abono do PIS/Pasep 2020/2021 para trabalhadores nascidos de julho a dezembro com conta na Caixa e servidores correntistas do Banco do Brasil com inscrição no Pasep com finais entre 0 e 4. O pagamento do benefício referente a 2020/2021 segue calendário.

Para ter direito a esse lote do abono, é preciso ter trabalhado pelo menos 30 dias em 2019, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos, além das outras exigências do programa.

Segundo o Ministério da Economia, para os trabalhadores que tiverem os dados declarados na Rais 2019 fora do prazo e entregues até 30 de setembro de 2020, o pagamento do benefício estará disponível a partir de 4 de novembro de 2020, conforme calendário de pagamento aprovado, e, após este prazo, somente no calendário do exercício seguinte.

Calendário da nova oportunidade de sacar o PIS 2019/2020
- Nascidos em Julho: Recebem a partir de 16/7/2020 até 30/6/2021
- Agosto: de 18/8/2020 até 30/6/2021
- Setembro: de 15/9/2020 até 30/6/2021
- Outubro: de 14/10/2020 até 30/6/2021
- Novembro: de 17/11/2020 até 30/6/2021
- Dezembro: de 15/12/2020 até 30/6/2021
- Janeiro: de 19/1/2021 até 30/6/2021
- Fevereiro: de 19/1/2021 até 30/6/2021
- Março: de 11/2/2021 até 30/6/2021
- Abril: de 11/2/2021 até 30/6/2021
- Maio: de 17/3/2021 até 30/6/2021
- Junho: de 17/3/2021 até 30/6/2021

*Esse calendário também é válido para o abono do PIS referente a 2020/2021

Veja também

Produção de veículos faz indústria crescer em junho, mas distante de rombo da pandemia
Veículos

Produção de veículos faz indústria crescer em junho, mas distante de rombo da pandemia

Expansão da rede de saneamento demanda R$ 498 bi em investimentos até 2033
Investimento

Expansão da rede de saneamento demanda R$ 498 bi em investimentos até 2033