Governo reduz tarifas de importação de medicamento de HIV no Mercosul

Segundo o Ministério da Economia, o objetivo é reduzir o custo de produção das empresas instaladas no Brasil e o preço dos produtos para os consumidores

Teste de HIVTeste de HIV - Foto: Agência Brasil

A Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia reduziu as tarifas de importação de 17 produtos como medicamentos para tratamento de câncer e HIV/Aids, materiais de consumo, fraldas e absorventes, que estavam na Lista de Exceções à Tarifa Externa Comum (Letec) do Mercosul. As alíquotas caíram de até 18% para zero ou 2%. A medida começou a valer nesta quarta-feira (7).

Segundo o Ministério da Economia, o objetivo é reduzir o custo de produção das empresas instaladas no Brasil e o preço dos produtos para os consumidores. A redução de gastos é estimada em R$ 150 milhões por ano para empresas privadas e para o governo federal.

Leia também:
Brasil participará de fase avançada de teste de vacina contra HIV
Novo implante e teste de vacina oferecem esperança contra HIV
Tempo de vida de pessoas com HIV mais que dobra no Brasil 

A Letec permite que os países do bloco apliquem alíquotas de imposto de importação diferentes das previstas pela Tarifa Externa Comum (TEC). O Brasil está autorizado a manter, até 31 de dezembro de 2021, uma lista de 100 produtos como exceções.

Veja também

STF invalida leis que regulamentam imposto sobre heranças
Economia

STF invalida leis que regulamentam imposto sobre heranças

Secretário Lucas Ramos anuncia compra de software para monitoramento da vacinação
PERNAMBUCO

Secretário Lucas Ramos anuncia compra de software para monitoramento da vacinação