ORÇAMENTO

Governo tem maior deficit da história

O deficit primário somou R$ 154,2 bilhões em 2016

BRASÍLIA (Folhapress) - A crise econômica, que derrubou a arrecadação, e a disparada nas despesas com a Previdência levaram o governo central (Tesouro, Previdência e Banco Central) a registrar no ano passado o maior rombo da história. O deficit primário (receita menos despesa antes do pagamento de juros) somou R$ 154,2 bilhões em 2016. Foi o terceiro ano seguido de deficit.

A receita líquida caiu 4,1% em relação a 2015, e só não foi menor por causa da entrada da multa e imposto da regularização de recursos ilegais no exterior (repatriação). As despesas se reduziram, mas a queda foi de 1,2% ante o ano retrasado, ou seja, insuficiente para compensar a queda na arrecadação. O rombo da Previdência, principal item das despesas, totalizou R$ 149,7 bilhões, um aumento real (descontada a inflação) de 60,6% ante 2015. Houve ainda deficit de R$ 78,5 bilhões na previdência de servidores civis e militares.

O deficit primário do ano passado ficou R$ 16,2 bilhões abaixo dos R$ 170,5 bilhões estabelecidos como meta para o ano pelo Congresso e R$ 13,5 bilhões me­nor do que a projeção feita pelo próprio Tesouro em dezembro. O governo Michel Temer pediu ao Legislativo autorização para um resultado negativo superior aos R$ 97 bilhões sugeridos no fim da administração Dilma Rousseff, com argumento de que o número estava subestimado.

Veja também

Novo ministério para Onyx ameaça tirar 85% do orçamento da Economia
ECONOMIA

Novo ministério para Onyx ameaça tirar 85% do orçamento da Economia

Caixa paga, neste sábado (24), auxílio emergencial a nascidos em julho
Auxílio emergencial

Caixa paga, neste sábado (24), auxílio emergencial a nascidos em julho