Governo tenta acelerar PPP

Brookfield assumiu a chamada Parceria Público-Privada (PPP) do Saneamento no fim de abril, depois de comprar o braço ambiental da Odebrecht.

SaneamentoSaneamento - Foto: Reprodução Internet

Ainda sem o caixa necessário para colocar em dia o cronograma de obras do Programa Cidade Saneada, o governador Paulo Câmara foi a São Paulo na segunda (7) para tentar acelerar o projeto que visa ampliar o sistema de coleta e tratamento de esgoto da Região Metropolitana do Recife (RMR) e do município de Goiana pelo menos no lado que cabe ao parceiro privado. Por isso, em reunião com representantes da BRK Ambiental, pleiteou mais investimentos da empresa, que pertence ao grupo canadense Brookfield e assumiu a chamada Parceria Público-Privada (PPP) do Saneamento no fim de abril, depois de comprar o braço ambiental da Odebrecht.

Leia também:
PPP do saneamento no Grande Recife ganha fôlego  

Na saída da reunião de trabalho, a primeira desde que a BRK substituiu a empreiteira investigada na Lava Jato, Câmara justificou que a ampliação nos investimentos privados é uma alternativa à falta de recursos públicos, provenientes do Orçamento Geral da União (OGU). "Em breve, teremos novidades para anunciar", prometeu Câmara, lembrando que “cada R$ 1 investido em saneamento representa R$ 7 economizados na saúde”.

Procurada pela reportagem, a BRK Ambiental disse que não comenta reuniões internas. O presidente da Compesa, Roberto Tavares, trabalha, desde o final de 2016, para redesenhar o contrato da PPP do Saneamento a pedido do Tribunal de Contas do Estado (TCE). É que o tribunal constatou atrasos no cronograma de obras e irregularidades nas taxas de pagamento, o que poderia gerar um lucro indevido à Odebrecht, e, por isso, pediu um reequilíbrio financeiro do contrato. Conselheiro do TCE responsável pelo processo, Dirceu Rodolfo disse que os números das obras apresentaram melhoras desde então, mas que o tribunal ainda espera o material da Compesa para rever os termos do contrato. Segundo balanço divulgado segunda (7) pelo Estado, a PPP investiu cerca de R$ 500 milhões entre 2013 e 2017.

Segunda-feira (7), funcionários da Compesa iniciaram uma greve, mas movimento já foi finalizado após audiência no TRT. Nesta terça (8) , eles retornam ao trabalho.

Veja também

Carrefour encerra negociações de fusão com canadense, diz agência
Negócios

Carrefour encerra negociações de fusão com canadense, diz agência

Dólar sobe para R$ 5,30, mas acumula queda na semana
Cotação

Dólar sobe para R$ 5,30, mas acumula queda na semana