Governo vai avaliar nova proposta de capitalização alterando a Constituição

Autorização para o lançamento do novo sistema estava na reforma da Previdência, mas foi retirada do texto pelo Congresso

Reforma da PrevidênciaReforma da Previdência - Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O Ministério da Economia aguarda a conclusão da tramitação da reforma da Previdência no Congresso para avaliar a possibilidade de persistir no debate sobre a criação do regime de capitalização (em que cada trabalhador contribui para a própria aposentadoria).

A autorização para o lançamento do novo sistema estava na reforma da Previdência, mas foi retirada do texto pelo Congresso. Agora, a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho pode retomar o debate após a promulgação do texto.

Leia também:
Previdência: Senado deve concluir terça-feira votação de mudanças
Folha esclarece dúvidas sobre a Previdência

"A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho esclarece que vai avaliar, após a promulgação da PEC 6/2019 [proposta de emenda à Constituição que trata da reforma da Previdência], sobre a conveniência de retomar o debate da criação de um sistema de capitalização no Regime Geral de Previdência Social (RGPS), sob a orientação do Ministério da Economia", afirma a nota.

O texto também informa que a eventual proposta seria feita de forma a alterar a Constituição. "Não está em estudo eventual encaminhamento de nova proposta pelo governo por projeto de lei complementar ou outra forma fora da Constituição", diz o texto.

A nota foi divulgada após entrevista do secretário de Previdência, Leonardo Rolim, à Folha. Ele afirmou que, tecnicamente, seria possível criar um sistema de capitalização sem alterar a Constituição. "Olhando do ponto de vista técnico, jurídico, é viável implementar um sistema de capitalização sem precisar de uma PEC", disse.
  
Quando perguntado se o governo iria apresentar nova proposta para a criação do novo regime até o fim deste ano, ele afirmou que o ministro Paulo Guedes (Economia) é quem definiria. "O ministro é quem define. Eu acho importante e eu imagino como algo que, pelo menos, para o futuro é um dos instrumentos para enfrentar o desafio do envelhecimento", disse.

Veja também

Impasse em nova CPMF atrasa segunda fase da reforma tributária do governo
reforma tributária

Impasse em nova CPMF atrasa segunda fase da reforma tributária do governo

Zro Bank chega ao mercado com chatbank
Fintech

Zro Bank chega ao mercado com chatbank