Greve de servidores da Adagro atinge produtores de Pernambuco

Paralisação na Adagro começou na segunda e não tem data para encerrar.

.. - Foto: Reprodução da internet

Com quase 100% de adesão, a greve dos servidores da Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária de Pernambuco (Adagro), que teve início na última segunda (2) e segue sem previsão de encerrar, já começa a afetar o escoamento da produção de um dos setores que mais gera riquezas no Estado - o agropecuário, responsável por 19% do Produto Interno Bruto (PIB) de 2017.

Na região do Vale do São Francisco, maior exportador de uvas de Pernambuco, por exemplo, produtores já estimam prejuízo com a falta da emissão da Permissão de Trânsito para Vegetais (PTV), que permite a circulação para dentro e fora do Estado da produção de frutas. . “Estamos com as nossa produção de uvas sem poder sair do Estado, pois não temos o documento da Adagro dando esse aval. E agora, como fica nossa produção?”, indaga o produtor de uvas do Vale, José Gomes, que considera a situação uma verdadeira calamidade. Para o presidente da Associação dos Produtores e Exportadores de Hortigranjeiros e Derivados do Vale de São Francisco (Valexport), José Gualberto, a situação é inaceitável. “Estamos extremamente preocupados, pois estamos deixando de atender nossos clientes e correndo o risco de perder nossa produção. Esperamos que o Governo do Estado resolva esse problema o mais rápido possível”, argumenta. 

De acordo com o sindicato que representa a categoria, o Sinadagro - PE, a categoria questiona o não-cumprimento do acordo firmado em agosto do ano passado com a Secretaria de Administração, que estabelece, entre outros pontos, o reajuste salarial de 8% e a restruturação da tabela do plano de cargos e carreiras que está defasada em relação à outros órgãos do Estado. “São quatro anos sem nenhum reajuste salarial, o que torna praticamente inviável ter um fiscal para exercer uma atividade como a nossa”, revela o presidente do Sinadagro, Lucíolo Galindo. Ele ainda ressalta que no acordo realizado o ano passado tinha sido definido a realização de concurso público, visto que o último foi há 8 anos, o que não aconteceu até o momento. “Temos 160 fiscais, quando o quantitativo ideal seria 300”, argumenta o sindicalista que é enfático ao dizer que quem irá determinar o fim da greve será o Governo do Estado. Segundo a Adagro, há um processo de edital em andamento que prevê um certame para preenchimento de 90 vagas, porém, ainda sem previsão de quando vai ocorrer. Até onde se sabe, apenas a banca organizadora já foi definida, que será a Universidade Federal de Pernambuco.

Procurado pela reportagem, a Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária (Sara) informou que só iria se pronunciar após o fim da reunião com representantes de diversos órgãos para discutir e atender da melhor maneira possível as demandas da categoria, o que não ocorreu até o fechamento desta edição.

Veja também

Plataforma digital vai gerar 1 milhão de oportunidades para jovens
Desemprego

Plataforma digital vai gerar 1 milhão de oportunidades para jovens

Índice de Confiança da Indústria cresceu 4,5 pontos durante passagem de setembro para outubro
Economia

Índice de Confiança da Indústria cresceu 4,5 pontos durante passagem de setembro para outubro