Greve dos bancários ainda provoca filas e queixas

Após 25 dias da paralisação dos bancários, clientes relatam uma série de dificuldades e prejuízos

Um Filme de CinemaUm Filme de Cinema - Foto: Divulgação

Os clientes de banco seguem à espera de uma solução para a greve dos bancários, que ontem chegou ao 25º dia. E os transtornos para a população vieram à tona ontem, dia de pagamento, quando muita gente lotou as agências para tentar sacar ou pagar contas. No caso da agência do Bradesco no Bairro do Recife, vários caixas eletrônicos apresentaram problemas e só dois estavam em funcionamento, provocando longas filas.

O gerente operacional de uma transportadora, Cleyton Rodrigues, disse que não aguenta mais a paralisação. “Já é um abuso com a sociedade. A empresa que eu trabalho já teve vários prejuízos, pois não consegue pagar Guias de Recolhimento da União (GRUs), que só podem ser quitadas em caixas convencionais do Banco do Brasil e nos Correios, onde o serviço também não está funcionando. A empresa vai ter que arcar com os juros pelo atraso”, reclamou enquanto esperava para sacar dinheiro.

Na agência da Caixa Econômica Federal do Largo da Encruzilhada, a fila estava ainda maior, porém sem problemas com os caixas eletrônicos. Mas vários clientes reclamaram da falta de dinheiro em ocasiões diversas. “Está péssimo aqui. Demora muito e às vezes falta dinheiro. Lá dentro, a gente não consegue resolver nada. Outro dia fui tentar desbloquear meu cartão, mas não consegui. Disseram que não tinha ninguém para resolver”, queixou-se a desempregada Maria dos Prazeres. Uma pessoa que trabalha no estabelecimento e preferiu não se identificar afirmou que a ordem é manter os caixas funcionando, fazer o pagamento do INSS, entregar cartões de conta e realizar as provas de vida de idosos.

Quem também teme prejuízos é o técnico em manutenção Josenildo Alves, que tem pendências no Itaú da Encruzilhada. “Só consigo utilizar os caixas eletrônicos, mas não dá para fazer tudo. Se esse problema não se resolver logo, eu vou levar prejuízo”, contou. “Eu concordo que os trabalhadores têm de lutar pelos seus direitos, mas não podem atrapalhar a vida das pessoas dessa forma”, acrescentou.

Para o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Pernambuco (Sindmetal-PE), Henrique Gomes, a greve dos bancários é justa e legítima, porém alguns trabalhadores da categoria que foram demitidos recentemente não estão conseguindo sacar as indenizações.

OAB
Ficou para a próxima semana a decisão que pode pôr fim ao impasse jurídico entre o Sindicato dos Bancários e a Ordem dos Advogados do Brasil - Secção Pernambuco (OAB-PE). Ao contrário do esperado, a Justiça do Trabalho não julgou ontem o pedido da OAB de cobrança e majoração da multa pelo descumprimento da liminar que determina o funcionamento das agências bancárias para o recebimento dos documentos.

Veja também

Quem vendeu imóvel para comprar outro e foi pego pela pandemia perde isenção de imposto
Negócios

Quem vendeu imóvel para comprar outro e foi pego pela pandemia perde isenção de imposto

Programas de demissões da Petrobras têm mais de 10 mil inscritos
Petrobras

Programas de demissões da Petrobras têm mais de 10 mil inscritos