Tecnologia

Hackers se apropriam de subdomínio da Ferrari para vender coleção falsa de NFT

Especialista em cibersegurança observou a fraude e alertou à empresa de criptomoeda associada à oferta

Subdomínio da Ferrari hackeadoSubdomínio da Ferrari hackeado - Foto: Reprodução

Um subdomínio da Ferrari foi invadido por hackers que buscavam em vender uma coleção falsa de NFT na última quinta-feira, intitulada "Mint your Ferrari". Acredita-se que os golpistas tenham se aproveitado do fato de que, desde dezembro, a montadora de carros esportivos de luxo dava indicações de que entraria no mercado de blockchain, o que tornou a oferta verossímil, mas a empresa ainda não lançou seus NFTs oficiais.

Segundo o portal de notícias de cibersegurança "Bleeping Computer", a página da web hackeada foi removida, de forma que passou a ser mostrada uma mensagem de erro ao tentar acessá-la.

Para fazer a transação de compra, a criptomoeda adotada foi a Ethereum que, ao ter conhecimento do golpe a partir de relatos de atividades suspeitas vinculadas àquela conta, alertou para o perigo do caso.

O usuário no Twitter Sam Curry, que trabalha com segurança digital, chamou atenção para a invasão do site forms.ferrari.com. De acordo com ele, os hackers podem ter explorado uma falha do Adobe Experience Manager para hospedar seu esquema de criptografia.

Outro internauta, @rebcesp conferiu que o golpe havia rendido cerca de US$ 800 para os criminosos. Já no dia seguinte, a carteira acessada pelo Ethereum indicava um saldo de US$ 130 e, por fim, foi suspensa.

Veja também

Governo Lula oferece 'reajuste' zero a servidores da Abin, que ameaçam operação padrão
Abin

Governo Lula oferece 'reajuste' zero a servidores da Abin, que ameaçam operação padrão

Auxílio Reconstrução já chegou a 350 mil famílias do RS, diz Pimenta
Rio Grande do Sul

Auxílio Reconstrução já chegou a 350 mil famílias do RS, diz Pimenta

Newsletter