Polo médico

Dois novos hospitais no Recife devem gerar cerca de 2 mil empregos

Vagas devem ser ofertadas ao longo dos dois próximos anos, quando os empreendimentos estiverem próximos da conclusão

O prefeito João Campos visitou as obras do Santa JoanaO prefeito João Campos visitou as obras do Santa Joana - Foto: Claudia Araújo/Divulgação

O polo médico de Pernambuco vai receber investimentos em dois empreendimentos. Cerca de R$ 410 milhões serão injetados nas obras do novo complexo do Hospital Santa Joana Recife, que receberá um aporte de R$ 150 milhões, e o restante do investimento é destinado para a construção do Memorial Star. Quando estiverem funcionando em sua plenitude, os dois centros hospitalares devem gerar cerca de 2 mil empregos diretos juntos. 

As vagas serão abertas de forma gradativa. Os hospitais vão divulgar e recrutar os candidatos quando as vagas ficarem disponíveis. Mas os interessados já podem cadastrar o currículo nos sites dos hospitais, o careers.unitedhealthgroup.com/pt-br/asm/ e o trabalheconosco.vagas.com.br/rede-dor-sao-luiz, que vão recrutar os trabalhadores a partir do cadastro desses bancos de talentos quando as obras estiverem próximas da conclusão, segundo  conta o diretor executivo da Evipar Investimentos e Participações, Marcelo Vieira. 

“A contratação parte direto do grupo UnitedHealth, que administra o Santa Joana e a Rede D’Or São Luiz, que gere o Memorial Star. As 2 mil vagas serão definidas mais para frente, e anunciadas mais próximas das respectivas inaugurações”, disse. 

As injeções financeiras nos equipamentos são feitas pela Eustácio Vieira Investimentos e Participações (Evipar) e Orea Empreendimentos. Na última semana, o prefeito do Recife, João Campos, visitou as obras. 

Com maior parte dos investimentos, o novo Memorial Star é um empreendimento da bandeira premium da Rede D’Or São Luiz, recebendo R$ 263 milhões. O hospital terá um edifício de 14 andares, com um foco na área de oncologia. A perspectiva é gerar 1.086 empregos diretos, além de 1,5 mil indiretos. A previsão de conclusão das obras é no ano de 2023. 

Já o novo complexo hospitalar do Santa Joana Recife tem conclusão prevista para o próximo ano, aumentando de 180 para 300 o número de leitos. Além de 1 mil empregos diretos gerados, mais 1,5 mil oportunidades indiretas devem surgir. Cerca de 60% da obra já está concluída, além da requalificação de ruas no entorno do hospital. 

De acordo Marcelo Vieira, a expectativa é que os empreendimentos gerem empregos e contribuam para a consolidação de Pernambuco como um polo médico de referência na região. 

“Nosso objetivo é contribuir cada vez mais com o polo médico pernambucano. É um polo com geração alta de empresas, com esses novos equipamentos acreditamos ser bom para consolidar a liderança regional que o segmento possui. Isso gera um ciclo virtuoso, clínicas são desenvolvidas, consultórios, serviços gerais fazem parte disso. Acreditamos na nossa geografia privilegiada para nos tornarmos referência regional no tratamento de alta e média complexidade”, destacou.

Veja também

Ovo ganha status de prato principal durante a pandemia
Alimentação

Ovo ganha status de prato principal durante a pandemia

STF decide que Petrobras não precisa se submeter à Lei das Licitações
Justiça

STF decide que Petrobras não precisa se submeter à Lei das Licitações