Jornalismo

HuffPost encerra atividades no Brasil

O HuffPost foi vendido para o BuzzFeed há uma semana

Huffpost encerra as atividades no BrasilHuffpost encerra as atividades no Brasil - Foto: Reprodução

O HuffPost encerrou nesta terça-feira (24) as operações no Brasil. A medida ocorre devido à venda de sua matriz, a Verizon, para o Buzzfeed, que já havia encerrado em agosto as atividades jornalísticas por aqui.

"Foram quase 7 anos de cobertura intensa da política brasileira, de direitos das mulheres e de LGBTs, de saúde mental e do melhor do entretenimento", afirmou o HuffPost em seu perfil no Twitter.

O HuffPost foi vendido para o BuzzFeed há uma semana, em um negócio em que os grupos anunciaram que formariam uma parceria de distribuição de conteúdo nos sites que controlam e que também seriam parceiros em iniciativas publicitárias.

A divisão de mídia da Verizon ficou com uma participação minoritária no BuzzFeed, que não desembolsou dinheiro na aquisição do HuffPost. A Verizon, de sua parte, fará uma injeção de capital no BuzzFeed, além de entregar sua subsidiária ao grupo, em troca de uma participação minoritária na empresa compradora. O tamanho da participação e o valor não foram anunciados.


Empresas de mídia digital, que chegaram a atrair bilhões de dólares do setor de capital para empreendimentos, estão batalhando para se manter à tona, depois de a pandemia reduzir ainda mais a receita publicitária já declinante que elas vinham obtendo.

Enquanto grupos de conteúdo como o The New York Times e o Financial Times contam com a receita da venda de assinaturas para atenuar o impacto, os grupos de mídia digital dependem mais da publicidade.

Quando encerrou a operação jornalística brasileira, o BuzzFeed afirmou que a decisão foi um efeito direto da crise econômica desencadeada pela pandemia.
Em maio, a Vice, outra empresa duramente atingida pela crise, também anunciou a decisão de abandonar a produção editorial própria no Brasil.

Veja também

Presidente da Eletrobras troca empresa pela BR Distribuidora
Economia

Presidente da Eletrobras troca empresa pela BR Distribuidora

Mundo perdeu 255 milhões de empregos na pandemia
Economia

Mundo perdeu 255 milhões de empregos na pandemia