Economia

IGP-M acumula inflação de 6,44% em 12 meses, diz FGV

Queda da taxa da prévia de maio para a prévia de junho foi puxada pelo varejo e pela construção. O Índice de Preços ao Consumidor, que mede o varejo, registrou deflação (queda de preços) de 0,09% em junho

InflaçãoInflação - Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), usado no reajuste dos contratos de aluguel, subiu 0,73% na primeira prévia de junho deste ano. Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), A taxa é superior à registrada na primeira prévia de maio (0,58%). Com a prévia de junho, o IGP-M acumula inflação de 6,44% em 12 meses.

A queda da taxa da prévia de maio para a prévia de junho foi puxada pelo varejo e pela construção. O Índice de Preços ao Consumidor, que mede o varejo, registrou deflação (queda de preços) de 0,09% em junho, ante uma inflação de 0,35% em maio.

O Índice Nacional de Custo da Construção também registrou deflação (-0,07%) na prévia de junho, taxa inferior à inflação de 0,09% na prévia de junho.

Leia também:
Governo vai corrigir tabela do IR em 2020 pela inflação, diz Bolsonaro
Inflação pelo IGP-DI cai de 1,07% para 0,9%
Inflação desacelera e fecha maio em 0,13%, menor resultado desde 2006

Por outro lado, o Índice de Preços ao Produtor Amplo, que mede o atacado, registrou alta na taxa de inflação, ao passar de 0,74% na prévia de maio para 1,15% na prévia de junho.

Veja também

Aposta de Garanhuns acerta quina da Mega-Sena e fatura R$ 47,8 mil
LOTERIAS

Aposta de Garanhuns acerta quina da Mega-Sena e fatura R$ 47,8 mil

Brasil-EUA: Economia verde traz oportunidades, diz presidente do Banco Master
NEGÓCIOS

Brasil-EUA: Economia verde traz oportunidades, diz presidente do Banco Master

Newsletter