Índice que reajusta aluguel aumenta 0,07% em fevereiro

Em comparação a janeiro último, o IGP-M permaneceu, relativamente, estável já que, no mês passado, a variação havia sido negativa em 0,41%

Usado para atualizar aluguéis, IGP-M subiu 0,07% em fevereiro, mas nos últimos 12 meses acumula queda de –42%Usado para atualizar aluguéis, IGP-M subiu 0,07% em fevereiro, mas nos últimos 12 meses acumula queda de –42% - Foto: Arquivo / Agência Brasil

O Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) encerrou fevereiro com alta de 0,07%, ficando ligeiramente abaixo do registrado em janeiro (0,76%). Neste primeiro bimestre de 2018, subiu 0,83%,mas manteve-se em queda no acumulado dos últimos 12 meses (-0,42%). A taxa anual serve de base para a correção de aluguéis.

Em comparação a janeiro último, o IGP-M permaneceu, relativamente, estável já que, no mês passado, a variação havia sido negativa em 0,41%. No entanto, sobre o mesmo período de 2017, ocorreu expressiva desaceleração. Em fevereiro do ano passado, o índice tinha subido em 0,08% e acumulava aumento de 5,38%, em 12 meses.

Entre os três componentes do IGP-M, o que mais contribuiu para esse resultado foi o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que apresentou redução de 0,02% ante 0,91%.

Leia também:
Inflação do aluguel acumula queda de 0,34% em 12 meses
Índice que reajusta aluguel tem inflação de 0,75% na prévia de janeiro

No segmento do varejo, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) alcançou 0,28% depois de uma alta de 0,56%, em janeiro, puxado, principalmente, pelos alimentos (de 1,11% para 0,07%).

Em relação ao Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), a alta atingiu 0,14%, exatamente a metade da variação de janeiro (0,28%) e a principal influência foi a do grupo Materiais, Equipamentos e Serviços com aumento de 0,32% ante 0,59%. Já o custo da Mão de Obra ficou estável. Em janeiro tinha ficado próximo de zero (0,03%).

Veja também

Pernambuco inaugura acesso viário ao polo empresarial de Limoeiro, no Agreste
Economia

Pernambuco inaugura acesso viário ao polo empresarial de Limoeiro, no Agreste

Dívida bruta vai passar de 100% do PIB em 2025, diz Ministério da Economia
dívida pública

Dívida bruta vai passar de 100% do PIB em 2025, diz Ministério da Economia