Índice usado em contratos de aluguel acumula 4,08%

Inflação usada para reajustar os preços dos alugueis acumula alta de 4,08% em 12 meses

Imóvel para alugarImóvel para alugar - Foto: Tânia Rêgo / Agência Brasil

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), usado no reajuste dos contratos de aluguel, registrou inflação de 1,2% na segunda prévia de maio. A taxa é superior à registrada na segunda prévia de abril, que havia sido de 0,4%. O indicador, divulgado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), acumula taxas de inflação de 3,28% no ano e de 4,08% em 12 meses.

A alta entre as prévias de abril e maio foi influenciada principalmente pelos preços no atacado. O Índice de Preços ao Produtor Amplo, subíndice que analisa esse segmento, subiu de 0,46% em abril para 1,71% em maio.

Leia também:
Inflação do aluguel acumula alta de 0,20% em 12 meses
Índice que reajusta aluguel acumula inflação de 0,17% em 12 meses


O Índice Nacional da Construção Civil foi outro subíndice com alta na taxa, ao crescer de 0,37% para 0,44% no período. Por outro lado, os preços no varejo, medidos pelo Índice de Preços ao Consumidor, registraram inflação de 0,2% em maio, abaixo do 0,27% de abril.

Veja também

Bolsonaro nomeia presidente e diretores do BC para mandatos fixos
Economia

Bolsonaro nomeia presidente e diretores do BC para mandatos fixos

Caixa paga auxílio emergencial a nascidos em julho
CRONOGRAMA

Caixa paga auxílio emergencial a nascidos em julho