Índices de confiança devem atingir mínimos históricos em abril

A prévia do Índice de Confiança do Consumidor caiu 22,1 pontos na comparação com o dado consolidado de março e atingiu 58,1 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos

Trabalho em indústria Trabalho em indústria  - Foto: Arquivo/Agência Brasil

Os índices de confiança Empresarial e do Consumidor, medidos pela Fundação Getulio Vargas (FGV), devem atingir seus menores patamares em abril deste ano. A constatação é das prévias dos dois indicadores divulgada nesta terça-feira (14) pela FGV, que reúnem dados coletados até 13 de abril.

A prévia do Índice de Confiança do Consumidor caiu 22,1 pontos na comparação com o dado consolidado de março e atingiu 58,1 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos.

Leia também:
Mercado financeiro prevê queda de 1,96% na economia este ano
Mercado financeiro projeta queda de 0,48% na economia este ano
Caixa reduz juros e anuncia R$ 33 bi em estímulos para economia

A prévia do Índice de Confiança Empresarial, que mede a confiança dos empresários da indústria, serviços, comércio e construção, recuou 53,7 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos, ou seja, 27,6 pontos a menos do que o resultado consolidado de março.

Entre os setores pesquisados, as quedas foram as seguintes: indústria (39 pontos), serviços (34,9), construção (29,1) e comércio (26,8 pontos).

As prévias foram coletadas de forma extraordinária para atualizar os empresários devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

Veja também

Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em agosto
Economia

Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em agosto

Preços do café em forte alta durante geada no Brasil
Economia

Preços do café em forte alta durante geada no Brasil