Celpe

Indústria de reciclagem é flagrada furtando energia em Abreu e Lima

Segundo a Celpe, energia seria suficiente para abastecer cerca de duas mil residências durante um mês

Celpe desativa furto de energia em indústria em Abreu e LimaCelpe desativa furto de energia em indústria em Abreu e Lima - Foto: Divulgação/Assessoria

A Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), junto com peritos do Instituto de Criminalística e com o apoio da Polícia Civil, desativou, na manhã desta quinta-feira (17), uma fraude no consumo de energia em uma indústria de reciclagem localizada na zona rural de Abreu e Lima. Após encontrar indícios de irregularidades nas instalações elétricas da empresa, a Celpe solicitou a inspeção à Polícia Civil, que confirmou a fraude. Segunda estimativa da distribuidora, a fábrica teria desviado aproximadamente 300 MWh de energia, o que seria suficiente para abastecer cerca de duas mil residências durante um mês. 

Ao chegar na indústria de reciclagem, os técnicos da concessionária constataram um complexo sistema de desvio de energia, que contava com cabos multiplexados e um medidor irregular não cadastrado. Todas as irregularidades foram retiradas pelos profissionais.  

Além de efetuar a cobrança dos valores devidos de energia elétrica, a concessionária formalizou notícia-crime junto à Delegacia de Abreu e Lima para a aplicação das sanções previstas em lei. O dono do terreno não se encontrava no local, mas será intimado para prestar esclarecimentos sobre a fraude.

Segundo a distribuidora, o furto de energia pode comprometer o fornecimento de energia, além de apresentar riscos para a população.  A Celpe também reforça que permanece realizando o monitoramento dos clientes e lembra que o furto de energia é crime sujeito às penalidades do artigo 155 do Código Penal Brasileiro. Os clientes podem realizar denúncias de forma anônima, por meio do site www.celpe.com.br, ou do teleatendimento, no 116.

 

Veja também

Engrenagem política não tem permitido privatizações, diz Guedes
Privatização

Engrenagem política não tem permitido privatizações, diz Guedes

Grandes eventos serão liberados sob consulta
Eventos

Grandes eventos serão liberados sob consulta