Tecnologia

Indústrias instaladas em Pernambuco podem receber apoio para soluções do seu negócio

Através do programa Desenvolve.AI, empresas podem se inscrever para receberem consultorias em busca de melhorarem suas produtividades

Lançamento da 2ª edição do programa Desenvolve.AILançamento da 2ª edição do programa Desenvolve.AI - Foto: Divulgação

Indústrias instaladas em Pernambuco que necessitam desenvolver ações de tecnologia para melhorar seu negócio terão a oportunidade de receberem consultoria. É que o Governo de Pernambuco, por meio da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (Adepe), lançou, ontem, a 2ª edição do Programa Desenvolve.AI. Através do programa, as indústrias podem se inscrever para solucionar gargalos que ajudarão a empresa a crescer. A Adepe investirá R$ 1,2 milhão para o desenvolvimento do projeto, que já está com inscrições abertas para as empresas através do site https://www.desenvolve.ai/.

Nesta segunda fase, 40 empresas serão apoiadas, sendo 30 de pequeno e médio porte e 10 de grande porte. Com inscrições já abertas, a 2ª edição do programa já tem início e deve durar até meados do próximo ano. Os projetos são para melhorar a produtividade da empresa, a qualidade do produto, do seu processo, entre outras soluções.

“O Desenvolve.AI visa apoiar as indústrias instaladas em Pernambuco, sejam genuinamente pernambucanas, nacionais ou multinacionais, que sempre estão precisando fazer investimentos em inovação. No caso de Pernambuco, as indústrias que têm incentivos fiscais do Prodepe [Programa de Desenvolvimento de Pernambuco] precisam investir um percentual do seu faturamento em inovação. E elas tinham uma certa dificuldade de encontrar ou dialogar com os institutos de ciência e tecnologia, universidades e startups, para poderem desenvolver essas soluções. E o Desenvolve.AI veio para fazer esse meio de campo”, explicou o presidente da Adepe, Roberto de Abreu e Lima.

Como funciona o programa

Depois da inscrição, uma comissão avalia previamente para saber se a proposta da indústria de adesão ao programa é inovadora. Pela ordem cronológica ou pela necessidade, a Adepe irá alocando as indústrias no programa, até as 40 vagas serem preenchidas.

“Em seguida, uma equipe do Porto Digital vai até a empresa para diagnosticar esses problemas e verificar quais caminhos de solução. A partir disso, as startups são chamadas para receberem esse diagnóstico e poderem detalhar o que pode ser feito. As empresas já têm alguma ideia dos problemas que têm, mas a equipe vai dar um diagnóstico mais preciso desses problemas. Toda essa consultoria é gratuita, e quando a indústria for desenvolver a solução ela utiliza os recursos do seu faturamento que devem ser destinados à inovação”, acrescentou Abreu e Lima.

A 1ª edição do Desenvolve.AI encerrou seu primeiro ciclo atendendo 10 grandes indústrias presentes em Pernambuco, totalizando R$ 9,6 milhões em investimentos. Entre as empresas atendidas, estão a Gerdau, Roca, Denso, Indorama, Akzonobel e Heineken. Os recursos foram aplicados na contratação das startups e na aplicação das soluções propostas.

“É um projeto de política pública que o Porto Digital se une com a Adepe para ajudar as empresas pernambucanas do setor industrial, que receberam incentivos e estão dentro da possibilidade do Desenvolve.AI”, disse o presidente do Porto Digital, Pierre Lucena.

Veja também

Quem é herdeira do império Basf que abriu mão de 90% de sua fortuna por que não quer ser "tão rica"
$$$$

Quem é herdeira do império Basf que abriu mão de 90% de sua fortuna por que não quer ser "tão rica"

IBGE: vendas no varejo caem 1,4% em junho
Economia

IBGE: vendas no varejo caem 1,4% em junho