Inflação para famílias com renda mais baixa cai para 0,04%

Segundo dados divulgados nesta quarta-feira (6) pela Fundação Getulio Vargas (FGV), o IPC-C1 acumula inflação de 1,11% no ano e de 3,17% no período de 12 meses.

ComércioComércio - Foto: Tânia Rêgo/Ag. Brasil

O Índice de Preços ao Consumidor - Classe 1 (IPC-C1) -, que mede a variação da cesta de compras de famílias com renda até 2,5 salários mínimos, registrou inflação de 0,04% em abril deste ano. A taxa ficou abaixo da observada em março (0,49%).

Segundo dados divulgados nesta quarta-feira (6) pela Fundação Getulio Vargas (FGV), no Rio de Janeiro, o IPC-C1 acumula inflação de 1,11% no ano e de 3,17% no período de 12 meses.

Leia também:
Índice que reajusta aluguel acumula inflação de 6,68% em 12 meses
Prévia da inflação registra menor resultado para abril desde 1994
Pandemia vai aumentar pobreza, desemprego e falência de empresas, diz secretário


Em abril, o IPC-C1 teve taxa superior ao Índice de Preços ao Consumidor – Brasil (IPC-BR), que mede a inflação para todas as faixas de renda, e que teve deflação (queda de preços) de 0,18% no mês. O IPC-BR também tem inflação menor no acumulado de 12 meses (2,60%).

Em abril, sete das oito classes de despesa que compõem o IPC-C1 tiveram queda: transportes (de -0,08% para -1,87%), alimentação (de 1,63% para 1,29%), educação, leitura e recreação (de -0,17% para -0,76%), habitação (de 0,26% para 0,16%), saúde e cuidados pessoais (de 0,46% para 0,29%), vestuário (de zero para -0,24%) e comunicação (de 0,16% para 0,05%). O grupo despesas diversas foi o único com alta na taxa, ao passar de variação zero para 0,34%.

Veja também

Mercedes mostra foto do seu novo sedã elétrico; confira
FMOTORS

Mercedes mostra foto do seu novo sedã elétrico; confira

Banco Central avança nas discussões para a criação da moeda digital brasileira
REAL DIGITAL

Banco Central avança nas discussões para a criação da moeda digital brasileira