A-A+

Iniciar um negócio exige que empreendedor conheça o mercado

Utilizar as estratégias de startups é um conceito importante, diz especialista

Após 12 anos trabalhando em um negócio de assistência técnica, o dono da Multimídia Eletrônica, Luciano Holanda, percebeu que precisava mudar de mercadoApós 12 anos trabalhando em um negócio de assistência técnica, o dono da Multimídia Eletrônica, Luciano Holanda, percebeu que precisava mudar de mercado - Foto: Lidiane Mota/Folha de Pernambuco

Início de ano é uma data importante para muita gente. É que a época tem um significado de renovação e realização. Por isso, quem deseja abrir um negócio neste começo de ano, deve ficar atento para saber se sua ideia de negócio é válida ou não. Segundo a Pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), abrir o próprio negócio está em quarto lugar na posição de sonhos mais desejados pelos brasileiros. Mas como saber então se a empresa vai dar certo antes mesmo de iniciar, ou se a ideia de expansão de negócio é viável?

De acordo com o analista do Sebrae, Vitor Abreu, é importante seguir algumas etapas para testar a ideia antes de colocar em funcionamento o negócio. “O teste é uma espécie de um protótipo mais enxuto com sentido de conhecer o processo de funcionamento do produto ou serviço. Antes de iniciar, a fase de ideia sugere que trabalhe-se em um formato que permita testar o produto”, detalha. Para ele, a etapa de avaliação é importante quando vem acompanhada da análise de mercado. "Ao longo do tempo, o que se percebeu é que somente a pesquisa de mercado, por si só, não tem uma resposta precisa do comportamento do cliente. É que o consumidor, por vezes, diz uma coisa, mas faz outra", acrescenta.

Por isso, a importância de testar, na prática, o negócio. Para o analista, o empreendedor precisa solucionar um problema do cliente. “Identificar o problema e conseguir resolvê-lo é um ponto interessante. É a etapa que vai analisar se a ideia resolve, de fato, o problema”, explica. Após esta etapa de microtestes que o empresário deverá fazer, o próximo passo é colocar no mercado o Mínimo Produto Viável (MPV). “Para conhecer a demanda, existem ferramentas que ajudam a identificar hábitos de consumo das pessoas por meio das localizações geográficas. Com a identificação da demanda, o empreendedor já pode partir para divulgação”, complementa.

Depois de passado esses testes, o empreendedor já pode começar a divulgar negócio. Com um investimento um pouco maior, o momento agora é de buscar clientes depois de ter conhecido a demanda de forma mais estruturada. Ainda de acordo com Abreu, utilizar as estratégias de startups é um conceito importante. "Mesmo que seja um negócio tradicional, a sacada é usar os conceitos para implementar no seu negócio, seja lá qual seja ele. Toda essa leitura de prototipar e testar ficou mais conhecida pelas startups, uma vez que elas são totalmente aderentes a negócios tradicionais", destaca.

E foi pensando em inovar de alguma forma, que a dona da Fascinari, Alessandra Riedel, resolveu empreender logo que iniciou o negócio. Ela montou um mini quiosque em formato vertical, que pode ser transportado facilmente. A loja de bijuterias e semijoias fica no shopping ETC, no bairro dos Aflitos. “Eu trago esse móvel num modelo que posso colocá-lo em qualquer lugar com mais facilidade, pois é compacto”, explica. Ainda segundo ela, alguns pontos são importantes para entender na hora de iniciar o modelo do negócio. “Conhecer o mercado e os concorrentes te coloca na frente. Uma estratégia é tentar operar com um fluxo de clientes grandes no maior tempo possível”, complementa Alessandra que passou cerca de 1,5 ano estudando o mercado para colocar em prática a ideia de negócio.

Leia também: 
Dia do Empreendedorismo Feminino: do mil ao milhão
Empreendedorismo: confira dicas para iniciar um negócio promissor

Por outro lado, quem já iniciou o negócio e quer fazer adaptações é preciso ter cuidado e observar bem o mercado para não errar no momento de expandir. Após 12 anos trabalhando em um negócio de assistência técnica, o dono da Multimídia Eletrônica, que fica no bairro do Pina, percebeu que precisava mudar de mercado. “Enxerguei nos hotéis e pousadas um cliente em potencial para investir. Me aventurei nesse tipo de serviço e vi um novo modelo de negócio com grande capacidade de mercado”, conta. Ainda de acordo com ele, desde que inseriu os hotéis e pousadas no seu negócio, o faturamento chegou a aumentar 15%. “Estou a mais de um ano testando esse mercado. Comecei prestando serviço para dois hotéis e hoje já estou fechando com o quinto. Minha expectativa é que até o fim do ano meu orçamento esteja 20% maior”, avalia.

Veja também

Bolsa tem pior semana desde baque da pandemia com drible no teto
Ibovespa

Bolsa tem pior semana desde baque da pandemia com drible no teto

Ministério da Economia indica Paulo Valle para Secretaria do Tesouro
Tesouro nacional

Ministério da Economia indica Paulo Valle para Secretaria do Tesouro