Consumo

Intenção de Consumo das Famílias cresce pelo terceiro mês consecutivo em Pernambuco

Apesar do crescimento, a intenção de consumo em Pernambuco continua na zona de avaliação negativa, abaixo dos 100 pontos

Consumidores no Centro do RecifeConsumidores no Centro do Recife - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Apesar das restrições orçamentárias, com pagamentos de impostos e maiores faturas, devido às compras de fim de ano, o índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) Pernambucanas apresentou a terceira alta consecutiva em janeiro de 2021, atingindo 67,4 pontos, frente 66,9 em dezembro de 2020. Em janeiro do ano passado, o índice chegou a 83,9 pontos.  

“Esse ano nós temos uma situação atípica, então a gente não teve a questão do custo, por exemplo, com material escolar tanto quanto foi nos anos anteriores. Então muitas famílias já tinham comprado o material escolar em 2020e aproveitaram basicamente a maioria desses materiais. Além disso, existem outras questões, como o corte de escolas particulares, porque não consideravam que a manutenção de um filho em uma escola particular com aula on-line traria a mesma qualidade do serviço. Então muita gente cortou várias coisas nessa pandemia que achou desnecessário manter”, explica o economista da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Pernambuco, Rafael Ramos.

Apesar do crescimento, a intenção de consumo em Pernambuco continua na zona de avaliação negativa, abaixo dos 100 pontos, desde agosto de 2015, com a crise iniciada no biênio de 2015/2016, com dezenas de demissões e estabelecimentos fechados. “A gente ainda não conseguiu se recuperar e a economia como um todo também não, ainda não teve um movimento sustentável, pelo menos em relação a empregos e o que acaba destravando o consumo é a geração de empregos, principalmente o emprego formal. Só voltaremos para a zona de avaliação positiva quando gerarmos empregos formais suficientes”, ressalta o economista.

O indicador serve como um antecedente do consumo, a partir do ponto de vista dos consumidores, desta forma, crescimento ou redução no indicador significam um aumento ou queda no consumo das famílias para o período indicado, podendo ser utilizado pelo mercado para se planejar, antecipando os movimentos de consumo das famílias pernambucanas.

A volta do auxílio emergencial, a geração de empregos e o andamento do plano de vacinação contra à Covid-19 são os principais pontos para um maior crescimento do índice. Para os próximos meses, a expectativa do consumo das famílias pernambucanas é de redução. “A gente só vai ter de fato a recuperação desse índice com empregos, e com a própria vacinação. Temos que lutar por um calendário de vacinação bem mais rápido do que a gente tem atualmente”, destaca Rafael.

 

Veja também

Porto de Suape recebe nova declaração para operações internacionais
Negócios

Suape recebe nova declaração para operações internacionais

Facebook cria salas de áudio para rivalizar com Clubhouse
Tecnologia e Games

Facebook cria salas de áudio para rivalizar com Clubhouse