A-A+

Itapissuma busca entrar na rota do turismo em Pernambuco

A cidade do Litoral Norte deverá inaugurar em fevereiro um novo roteiro com marcos históricos da cidade

Ideia é explorar a natureza, a história e a gastronomiaIdeia é explorar a natureza, a história e a gastronomia - Foto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

Famoso pela caldeirada, prato típico do local, a cidade de Itapissuma, no Litoral Norte tem apenas 38 anos, mas bastante história para contar. Às margens do Canal de Santa Cruz, o município tem rica história dos engenhos e das navegações portuguesas em Pernambuco. Além da gastronomia, a cidade busca em 2020 entrar nas rotas turísticas do Estado através do turismo criativo, com museus e itens que resgatam a história da cidade, tudo com apoio de moradores e da Empetur.

Com R$ 1 milhão de investimentos em 2019 na área de turismo, o município busca ainda mais para 2020, com um novo roteiro que engloba uma visita ao Sítio do Canto, passeio de catamarã e baiteiras, chegada ao Porto do Espinheiro com apresentação da dança "piaxaxá" e a tradicional caldeirada da Dona Irene.

Os novos passeios deverão estar disponíveis aos turistas no fim de fevereiro, com preços e datas ainda a definir pela secretaria de Turismo de Itapissuma. O passeio será realizado em parceria com a empresa Guia Tour, que apresentará em definitivo a rota ainda neste ano.

"Vamos reformar a área da caldeirada, criando novos estacionamentos e colocando os boxes virados para o Canal de Santa Cruz", diz o secretário de Turismo de Itapissuma, Ricardo Oliveira. O projeto é orçado em R$ 200 mil e deve ter as obras iniciadas ainda em 2020.

A busca, de acordo com Oliveira, é dar continuidade ao projeto de turismo no município, retomado na atual gestão. "Antes Itapissuma só recebia festas, e investia nelas. Agora, estamos investindo no turismo", completa. Além da reforma no centro, um pier próximo à prefeitura como investimento do Governo do Estado. Ainda sem data para instalação, o novo equipamento custará R$ 500 mil.

Leia também:
Com praias e ecoturismo, Goiana busca maior investimento
Litoral Norte: uma rota a ser explorada

Além das políticas públicas de incentivo ao turismo, há também cidadãos que tentam manter viva a história da cidade. No caso do Sítio do Canto, no Centro de Itapissuma, a atração turística surgiu de uma iniciativa privada de R$ 60 mil. "Se não fosse eu, não teria essa história aqui. Gastei dinheiro para trazer a história da minha cidade pra cá, porque amanhã vou embora mas fica gente para manter viva", afirma Joaci Araújo, o Cinho, proprietário do local. O sítio é composto por igreja e um museu com itens históricos dos engenhos de Itapissuma.

Veja também

Meirelles diz que gestão de Guedes não está funcionando
HENRIQUE MEIRELLES

Meirelles diz que gestão de Guedes não está funcionando

Cade decide analisar recurso sobre monopólio e trava compra de ações da BRF pela Marfrig
mercado

Cade decide analisar recurso sobre monopólio e trava compra de ações da BRF pela Marfrig