Jeep anuncia produção do 4º veículo

Novo modelo será um Jeep SUV premium com sete lugares e produzido em Goiana. O Grupo FCA também anunciou a ampliação dos fornecedores locais de 31 para 50

Planos incluem a repaginação dos modelos produzidos em Goiana: Toro, Renegade e CompassPlanos incluem a repaginação dos modelos produzidos em Goiana: Toro, Renegade e Compass - Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

SÃO PAULO - Os próximos anos serão de grandes investimentos do Grupo FCA no Polo Automotivo da Jeep, localizado em Goiana, na Região Metropolitana do Recife (RMR). Apenas este ano, a empresa deve apresentar o quarto modelo a ser produzido no Estado, além de repaginar os três modelos produzidos atualmente - Fiat Toro, Jeep Compass e Jeep Renegade. E, até 2024, o grupo deve ampliar de 31 para 50 o total de fornecedores. Essas novidades fazem parte do investimento de R$ 7,5 bilhões na fábrica de Goiana, que foi anunciado no ano passado. Os recursos são destinados a um ciclo de cinco anos. Para este ano, a empresa deve investir na fábrica, em média, R$ 1,5 bilhão.

A produção também tem crescido na fábrica pernambucana. A perspectiva para este ano é industrializar 250 mil veículos. “A Jeep vai completar cinco anos em Goiana no mês de abril e vem com novidades. Em 2019, foram produzidos 220 mil carros. Este ano devemos chegar a 250 mil veículos. E até o próximo ano devemos alcançar um milhão de veículos produzidos ao longo dos seis anos”, contou o CEO da FCA para a América Latina, Antonio Filosa. Em abril, a Jeep deve ultrapassar 800 mil veículos produzidos nos cinco anos.

Leia também:
Jeep investe em sustentabilidade
Jeep confirma patrocínio no Galo da Madrugada
Mais moderna e sustentável, Jeep investe em tecnologia em Goiana


O novo veículo que deve chegar ao mercado em 2021 será um Jeep SUV premium com capacidade para sete lugares (três fileiras). “É um modelo novo da FCA. Será um produto pilotado pela América Latina, mas vai se tornar global. Vamos exportar esse novo SUV de Pernambuco”, disse o diretor de Comunicação e Sustentabilidade da FCA, Fernão Silveira.

Já o grupo de fornecedores da Jeep deve chegar a 50 até 2024. Esses novos fornecedores serão instalados no entorno de Goiana, já que o parque instalado no Polo atingiu a capacidade ideal. “Se agregar mais fornecedores no polo, pode gerar deficiência logística. Em Pernambuco, temos pessoas criativas, mão de obra qualificada, mas a desvantagem é a logística. Então vamos ter nova localização de fornecedores. E com a chegada deles vai baixar o custo de produção”, disse Filosa.

Atualmente, 70% dos fornecedores do Polo de Goiana estão no Brasil, sendo 30% em Pernambuco. A expectativa é aumentar o índice estadual para 50% até 2024. Goiana começou com 12 fornecedores. A FCA informou que a geração de empregos é decisão do próprio fornecedor e varia de acordo com o tamanho da operação.

Além dessas novidades, a Jeep vai reconfigurar os três modelos já produzidos em Goiana. “Será uma profunda repaginação, no que se refere ao design, tecnologia e outras características”, disse Antonio Filosa, ao acrescentar que o carro conectado, plataforma que vai trazer características como se o carro fosse um celular, vai começar a ser produzido no final deste ano para ser lançado no próximo ano.

Para este ano, a FCA espera crescer 6% no mercado brasileiro, com produção de 2,8 milhões de unidades nas fábricas de Goiana e de Betim, em Minas Gerais.

Veja também

Governo cria Rede de Bancos de Alimentos para combater desperdício
Alimentos

Governo cria Rede de Bancos de Alimentos para combater desperdício

Publicada lei que operacionaliza pagamento do benefício emergencial
Economia

Publicada lei que operacionaliza pagamento do benefício emergencial