Economia

João Campos envia ao Legislativo projeto do Programa Crédito Popular do Recife

Programa, que priorizará mulheres e jovens, irá estimular emprego e renda, em média, a 10 mil empreendedores por ano

Prefeito do Recife, João CamposPrefeito do Recife, João Campos - Foto: Reprodução/TV Globo Recife

Em meio a um cenário de crise e retração econômica e de crise sanitária por conta dos efeitos da pandemia do novo coronavírus, a Prefeitura do Recife (PCR) enviou, nesta segunda-feira (22), à Câmara Municipal, o Projeto de Lei que propõe a criação do Programa Crédito Popular do Recife, um dos compromissos  assumidos pelo prefeito João Campos durante sua campanha.

A iniciativa beneficiará empreendedores individuais, formais ou informais, microempresas, empresas de pequeno porte e organizações econômicas de caráter coletivo e solidário com a concessão de crédito de até R$ 3 mil. A expectativa da gestão municipal é atender 10 mil pessoas e entidades por ano. Para 2021, serão investidos R$ 16 milhões pela PCR na concessão dos empréstimos.

"A gente sabe do momento econômico que o país está passando e, ainda no ano passado, colocamos como prioridade para os recifenses a criação de mecanismos que ajudem na geração do emprego e da renda. Hoje, com menos de 100 dias de gestão, tivemos a alegria de enviar à Câmara Municipal o projeto de Lei que cria o Crédito Popular do Recife. Um programa que vai garantir um importante apoio para que pequenos empreendedores reforcem ou criem os próprios negócios. É mais um compromisso que assumimos e agora estamos cumprindo, sabendo que beneficiará uma parte expressiva da população do Recife que precisa de um incentivo para continuar trabalhando com tranqulidade", destaca João Campos.

Mulheres e jovens terão prioridade ao empréstimo, que contará com recursos do Tesouro Municipal. Os beneficiários poderão quitar o pagamento do crédito em até 12 parcelas, com uma taxa de juros de 0,99% ao mês. O grande diferencial do Crédito Popular do Recife é que, quem pagar em dia todas as 11 primeiras parcelas, a 12ª ficará por conta da prefeitura, o que equivale a praticamente compensar os juros pagos nas cobranças anteriores. Outro diferencial é que o Crédito Popular não tem restrições a quem esteja negativado em serviços de proteção ao crédito. Após o recebimento do empréstimo, o favorecido terá quatro meses de carência para iniciar o pagamento das prestações.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Recife, Rafael Dubeux, o objetivo do Crédito Popular Recife é estimular e dar apoio aos empreendedores atuais e novos. “Com isso, ajudamos nossa população a gerar emprego e renda, movimentar a economia da cidade, beneficiando, sobretudo, a população mais vulnerável”, declara. “Recife é a cidade que nasceu a partir dos mascates e tem a cultura do empreendedorismo e da economia criativa. Tem muita gente que só precisa de oportunidade para mostrar seus talentos”, completou Dubeux, destacando que a expectativa é que o programa inicie as operações de crédito ainda no primeiro trimestre deste ano.

Administração e Conselho Gestor

O Crédito Popular Recife é formado por um Fundo Gestor e será administrado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação. A pasta ficará encarregada de fazer a avaliação da operacionalização e dos resultados da aplicação dos recursos, elaboração do plano estratégico e operativo anual.

Também será responsabilidade da secretaria a elaboração da prestação de contas para o Conselho Gestor, que será composto por um representante da pasta, na condição de presidente e membro nato; e de representantes definidos em acordo com a gestão municipal. Esse colegiado fará a supervisão, monitoramento, análise da prestação de contas, avaliação de resultados e propostas de melhorias de gestão. 

Veja também

Não há sinal de fim de recessão e economistas já veem 2021 como ano perdido
Economia

Não há sinal de fim de recessão e economistas já veem 2021 como ano perdido

Disney fechará pelo menos 60 lojas físicas na América do Norte este ano
Consumo

Disney fechará pelo menos 60 lojas físicas na América do Norte este ano