Lançamento do Folha Negócios - Balanço Empresarial 2018 reúne empresariado

Evento contou com a presença do diretor executivo da Folha de Pernambuco, Paulo Pugliesi, e da editora chefe, Patrícia Raposo

Folha Negócios é lançado em evento em Boa ViagemFolha Negócios é lançado em evento em Boa Viagem - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Empresários de diversos setores e representantes do governo do Estado prestigiaram o lançamento da Folha Negócios - Balanço Empresarial 2018, nesta segunda-feira (15), no Mar Hotel, em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife. Durante a solenidade de abertura, o diretor executivo da Folha de Pernambuco, Paulo Pugliesi, falou sobre o reconhecimento do jornal no universo do empresariado pernambucano e sobre as dificuldades em ser um empresário no país. "Ser empresário hoje no Brasil é um exercício diário de fé e esperança", afirmou Pugliesi.

Já a editora chefe da Folha de Pernambuco, Patrícia Raposo, falou sobre a forma como as empresas são 'escolhidas' durante a pesquisa. "A Folha Negócios traz reportagens com as empresas que estão no topo dos indicadores do Balanço Empresarial. Entrevistamos donos, CEO's das empresas e mostramos as que passaram bem pela crise e se sobressaíram", declarou Patrícia.

Para José Emilio Calado, presidente da JBG&Calado, consultoria parceira que ficou à frente da pesquisa Balanço Empresarial 2018, ressaltou a importância da Folha ter acreditado no projeto. "Estamos dando um passo nesta nova perspectiva do jornal como provedor de informação e comunicação" , afirmou.

O secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Antônio Mario Pinto, parabenizou à Folha pela iniciativa. "A Folha de Pernambuco está preenchendo o espaço entre o empresariado é a Imprensa. A Folha Negócios é um instrumento oportuno para compreendermos o empresário pernambucano".

Veja também

AD Diper e Sebrae oferecem curso de inserção no meio digital para artesãos
Capacitação

AD Diper e Sebrae oferecem curso de inserção no meio digital para artesãos

Covid e desigualdade em alta devem emperrar reformas e favorecer extremistas
Coronavírus

Covid e desigualdade em alta devem emperrar reformas e favorecer extremistas