Liberação de auxílio de R$ 600 depende de aprovação de PEC, diz Guedes

De acordo com o ministro, a efetivação da medida dependerá de trâmites jurídicos e legislativos

Ministro da Economia, Paulo GuedesMinistro da Economia, Paulo Guedes - Foto: World Economic Forum/Walter Duers

Embora o projeto que libera auxílio emergencial de R$ 600 a informais tenha sido aprovado pelo Congresso, restando apenas a sanção do presidente Jair Bolsonaro, o início dos pagamentos à população ainda terá que esperar a aprovação pelo Legislativo de emenda constitucional do chamado "orçamento de guerra".

A informação de que os pagamentos à população considerada vulnerável à pandemia do novo coronavírus pode levar mais tempo foi dada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, em coletiva de imprensa no Palácio do Planalto nesta terça-feira (31).

Leia também:
Maia diz que cronograma do governo para voucher de R$ 600 não parece emergencial
Bolsonaro promete sancionar auxílio de R$ 600 ainda nesta terça

De acordo com o ministro, a efetivação da medida dependerá de trâmites jurídicos e legislativos.

"Tem um problema técnico de liberação de fontes. E aí está se discutindo a velocidade com que se pode aprovar uma PEC para dar origem e fontes a essas despesas. Do ponto de vista técnico, está tudo pronto na Economia. Agora é um trâmite politico e jurídico", disse.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Morre Roberto Mergulhão, proprietário do restaurante La Fondue, vítima de Covid-19
Luto

Morre Roberto Mergulhão, proprietário do restaurante La Fondue, vítima de Covid-19

Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em agosto
Economia

Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em agosto