Ligação entre fixo e móvel vai ficar mais barata

Reajuste começa a valer em 25 de fevereiro e pode chegar a 12,75% nas chamadas locais

Telefone fixoTelefone fixo - Foto: Reprodução/Pixabay

Ligar de um telefone fixo para um celular vai ficar mais barato a partir do próximo dia 25. De acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a tarifa pode ficar até 12,75% menor em ligações locais. Já nas chamadas interurbanas, a redução pode chegar a 7,41%. O valor exato vai depender da operadora do telefone fixo, pois o reajuste se deve à redução das tarifas cobradas a essas empresas.

“A redução das tarifas vale para as ligações originadas nas redes das concessionárias da telefonia fixa - Oi, Telefônica, CTBC, Embratel e Sercomtel - destinadas às operadoras móveis”, informou a Anatel, explicando que o reajuste “vai acontecer por conta da redução das tarifas de interconexão, pagas pelas empresas que utilizam a rede de outro grupo” - taxas que foram “usadas inicialmente para subsidiar a instalação de redes das operadoras móveis”.

Leia também:
Programa pretende universalizar banda larga
Anatel decide antecipar debate sobre reversibilidade de bens


Como cada empresa utiliza a rede de telefonia de uma forma diferente, o reajuste previsto para 25 de fevereiro varia de acordo com a operadora. No caso das chamadas locais, por exemplo, a redução começa em 10,58% na Algar Telecom, que não atua no Nordeste, e vai até 12,75% na Vivo Telefônica.

Na Oi, a tarifa vai ficar 12,46% mais barata. Por isso, nos cálculos da Anatel, o preço médio das ligações locais de telefone fixo para móvel vai passar de R$ 0,18 para R$ 0,12, sem os impostos.

Já a tarifa das chamadas interurbanas vai cair de 3,98% a 7,41%. A maior redução será aplicada pela Algar Telecom e a menor, pela Claro. Mas haverá uma diferença de preço de acordo com o DDD do telefone chamado, fazendo com que as maiores reduções ocorram quando o primeiro dígito do DDD do telefone chamado é igual ao do telefone fixo que faz a ligação.

Por isso, em ligações entre DDD’s que começam com o mesmo número, a Claro poderá cobrar menos 4,86%. Já a Vivo terá uma tarifa 6,67% menor em casos como este e 5,44% menor quando o início dos DDD’s for diferente. Na Oi, a redução será de 5,6% e 4,6%, respectivamente.

“Para as ligações interurbanas feitas de fixo para móvel com DDD iniciando com o mesmo dígito, por exemplo, DDDs 61 (Distrito Federal) para 62 (Goiânia), o preço médio cairá de R$ 0,55 para R$ 0,39. Enquanto o preço médio das demais ligações interurbanas de fixo para celular, vai ser reduzido de R$ 0,62 para R$ 0,45”, concluiu a Anatel.

Ainda de acordo com a Agência, 23,6 milhões de consumidore devem ser beneficiados pelo reajuste. Afinal, em 2017, o Brasil perdeu 1,2 milhão de linhas fixas. Ficaram cerca de 40,7 milhões de linhas, sendo 23,6 milhões das concessionárias contempladas pela redução das tarifas.

Veja também

Junho registra mais de 653 mil pedidos de seguro-desemprego
Desemprego

Junho registra mais de 653 mil pedidos de seguro-desemprego

Latam Brasil entra com pedido de recuperação judicial nos EUA
Latam

Latam Brasil entra com pedido de recuperação judicial nos EUA