MOVIMENTAÇÃO

Lojas no Centro do Recife mantêm o fluxo apesar de flexibilização autorizada pelo Governo

A ampliação da capacidade foi permitida para a Região Metropolitana do Recife, Zona da Mata Norte e Zona da Mata Sul

Movimentação no comércio do Recife nesta segunda (27)Movimentação no comércio do Recife nesta segunda (27) - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

No primeiro em que o Governo de Pernambuco liberou uma capacidade maior de clientes dentro das lojas de varejo, o movimento no centro do Recife se manteve na mesma frequência que nos outros dias. A partir desta segunda-feira (27), o governo permitiu dobrar a capacidade de clientes dentro das lojas, sendo um cliente para cada 10 metros quadrados (m2). Anteriormente, era um cliente para cada 20m2.

De acordo com o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas do Recife (CDL), Cid Lobo, a notícia faz parte de um avanço, mas não altera o volume de negócio das lojas. “É mais um avanço no sentido de normalização da atividade comercial. Mas em termos de volume de vendas não vai influenciar muita coisa. Vai facilitar pro consumidor, que ao invés de esperar na fila fora das lojas, agora vai poder entrar antes”, explicou Lobo.

A maioria das lojas está mantendo o mesmo fluxo de atendimento dentro das lojas neste primeiro dia. Na loja Futurista, só vão aumentar o fluxo quando houver necessidade. “O fluxo ainda continua o fluxo na mesma intenção. Se aumentar o fluxo, aí podemos abrir mais espaço para evitar uma quantidade grande de pessoas na fila fora da loja”, disse a gerente de loja, Carla Costa.

Na loja Avil, a média de atendimento dentro das lojas por enquanto será a mesma. “São cerca de 20 funcionários. E vamos continuar com atendo de um cliente para cada funcionário”, disse o gerente, Alexsandro José.

A ampliação da capacidade foi permitida para a Região Metropolitana do Recife, Zona da Mata Norte e Zona da Mata Sul.

Veja também

Auxílio emergencial: Caixa libera último saque do ciclo 2
AUXÍLIO

Auxílio emergencial: Caixa libera último saque do ciclo 2

Confiança da construção cresce 3,7 pontos em outubro, diz FGV
Economia

Confiança da construção cresce 3,7 pontos em outubro, diz FGV