gambiarras

Mais de 600 ligações clandestinas de energia são retiradas da orla do Janga, em Paulista

A ação foi realizada pela distribuidora Neoenergia de Pernambuco, em parceria com a Polícia Militar através de uma denúncia feita pelas redes sociais

A ação foi realizada no último sábado (5) pela distribuidora Neoenergia de Pernambuco em parceria com a Polícia MilitarA ação foi realizada no último sábado (5) pela distribuidora Neoenergia de Pernambuco em parceria com a Polícia Militar - Foto: Divulgação / Grupo Neoenergia de Pernambuco

Após denúncia realizada nas redes socais, mais de 600 gambiarras utilizadas pelo comércio local foram retiradas ao longo da orla da praia do Janga, em Paulista, na Região Metropolitana do Recife.

A ação foi realizada no último sábado (5) pela distribuidora Neoenergia de Pernambuco em parceria com a Polícia Militar. 

“Este tipo de ação de combate deve ficar cada dia mais frequente em nosso Estado. Estamos trabalhando muito em parceria com a Polícia Civil, o Instituto de Criminalística e com a própria população nesta identificação e retirada de gambiarras. A ação deste sábado, por exemplo, foi motivada por uma denúncia que recebemos nas nossas redes sociais”, afirmou o supervisor de recuperação de energia da Neoenergia Pernambuco, Ícaro Bezerra.

De acordo com a distribuidora, foi aberto um Boletim de Ocorrência sobre os casos, mas ainda não foi possível encontrar o responsável para responder pelas ligações.

Retirada das gambiarras na orla da praia do Janga, em OlindaRetirada das gambiarras ao longo da orla da praia do Janga, em Olinda

Essa foi a terceira operação de recuperação de energia furtada no Recife e Região Metropolitana nos últimos 10 dias. Somente nela foi possível recuperar de 18 mil kW/h, energia suficiente para abastecer 60 residências por 30 dias. Colocando as outras duas em conjunto, dá um total de 300 mil kW/h. 

Como fazer para denúnciar?
A distribuidora ainda reforça que a prática da gambiarra, além de ser extremamente perigosa para o local em que é feita, é um crime que pode dar de um a quatro anos de prisão e multa, de acordo com o artigo 155 do Código Penal Brasileiro.

Caso alguma pessoa desconfie de ligações clandestinas ou mesmo de furto de energia por fraude no medidor, ela pode entrar em contato com a Neoenergia Pernambuco, por meio do 116, e fazer a denúncia. Não precisa se identificar.

Veja também

Huawei lança transformação industrial digital e inteligente e série de produtos emblemáticos
Huawei

Huawei lança transformação industrial digital e inteligente e série de produtos emblemáticos

WhatsApp libera pesquisa de mensagens por data; saiba como realizar a busca
REDES SOCIAIS

WhatsApp libera pesquisa de mensagens por data; saiba como realizar a busca