MCMV anuncia novas contratações em março

Para a Faixa 1, com renda de até R$ 180 mil, estão previstas 170 mil novas unidades habitacionais

Mais da metade dos  trabalhadores beneficiados não têm mais que R$ 500 nas contas inativas do Fundo de Garantia Mais da metade dos trabalhadores beneficiados não têm mais que R$ 500 nas contas inativas do Fundo de Garantia  - Foto: folha de Pernambuco

 

O Ministério das Cidades anunciou novas contratações para a Faixa 1 do Programa Minha Casa Minha Vida (MCMV). As obras terão inicio em março deste ano e estão previstas 170 mil novas unidades habitacionais. Para esta faixa, as famílias devem ter renda de até R$ 1,8 mil.
Mesmo ainda sem maiores detalhes sobre como será a distribuição dessas unidades no País, o presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Pernambuco (Sinduscon-PE), José Antônio Lucas Simon, avalia a notícia como positiva. “Representa uma retomada para a construção, pois nos últimos dois anos o setor passou por dificuldades com a redução de obras”, afirmou. Simon adiantou que, em breve, irá se reunir com o ministro das Cidades, Bruno Araújo, para saber mais sobre ações que serão tomadas a partir de março.
De acordo com o Governo Federal, no ano passado, o MCMV fechou novos contratos para 3.974 unidades habitacionais no Fundo de Arrendamento Residencial (FAR), ligado ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) nas áreas de mobilidade e saneamento. Na modalidade “Entidades”, foram 11.779 unidades e na categoria “Rural” mais 19.258. Obras de 28 mil unidades, que estavam paralisadas desde 2015, também foram retomadas.
Para este ano, o Governo Federal reservou 35 mil unidades dentro da modalidade Entidades - quase o dobro da maior contratação já feita na história do programa, ou seja, 18.737 unidades, em 2014. Todas as entidades recebem tratamento isonômico da atual gestão do Ministério das Cidades e devem seguir os critérios de seleção estabelecidos pela pasta. Ao ampliar a faixa de atendimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), dentro do MCMV, o governo vai atender a um número maior de famílias nas operações de financiamento com recursos do fundo.
Nas operações para famílias de baixa renda, com recursos do Orçamento Geral da União, exclusivamente, não houve nenhuma modificação. Estão mantidos todos os parâmetros definidos em dezembro de 2015, conforme estabelecido pelo Plano Plurianual 2016-19.

 

Veja também

QuintoAndar, plataforma imobiliária, começa a operar no Recife
Imóveis

QuintoAndar, plataforma imobiliária, começa no Recife

Navegue na edição digital da Folha de Pernambuco
Folha de Pernambuco

Navegue na edição digital da Folha de Pernambuco