Meirelles aprova nova rodada sobre repatriação de recursos

Na quinta-feira (27), Meirelles havia dito que não via necessidade de abrir uma nova fase do programa.

Fábrica da empresa AmbevFábrica da empresa Ambev - Foto: Divulgação

 

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse ser a favor da reabertura do programa de regularização de recursos mantidos no exterior proposta pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB). “Para a Fazenda, quanto mais receita, melhor. Não temos nada contra um novo round”, afirmou o ministro, para quem o programa foi “muito bem sucedido”.
Na última quinta-feira (27), Meirelles havia dito que não via necessidade de abrir uma nova fase do programa. Ontem, porém, o presidente do Senado afirmou que, após combinar com o governo de Michel Temer, irá encaminhar ao Congresso a proposta de reabrir a repatriação no ano que vem.
Na primeira fase, cujo prazo para adesão se encerrou na última segunda-feira, o governo arrecadou R$ 50,9 bilhões em multas e impostos, dos quais cerca de R$ 38 bilhões ficam com a União - o resto será distribuído aos Estados.
Desse dinheiro, mais da metade será usado para quitar dívidas do governo anterior, disse o ministro. Outra parte, menor, será usada para que o País cumpra a meta fiscal neste ano, que prevê um déficit de R$ 170 bilhões. “[Esse valor arrecadado] mostra que a ideia da repatriação foi acertada e também que há confiança nas instituições do País”, afirmou Meirelles.

Reformas
O ministro voltou a defender medidas como a reforma da Previdência e a reforma de leis trabalhistas. Ele também disse acreditar na aprovação no Senado da PEC que estabelece um teto de gastos para a União.

 

Veja também

Cresce na Europa pressão contra produtos brasileiros
Negócios

Cresce na Europa pressão contra produtos brasileiros

Missa de Sétimo Dia de Luciano Fernandes de Albuquerque será nesta segunda
LUTO

Missa de Sétimo Dia de Luciano Fernandes de Albuquerque será nesta segunda